BEM-VINDO(A) AO BLOG DE JESSICA NEVES *





(ÉS O MEU) LIVRO ABERTO

Desfolho-te como seda
Coberta de lantejoulas
Afasto a cortina lentamente
Pedaço a pedaço
Que bom é ler-te
Entre o jardim banhado em mel
E a cascata desnudada
No horizonte da tua sombra
Aragem perfumada de canela
Com pitada de pimenta
Ler-te é cegamente
Aquilo que me alimenta
Nas entranhas do meu ser.

25.09.2011











Aprecie as pequenas coisas da vida. São as mais belas e as mais intensas. Lembre-se que essas são as melhores.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

ORVALHO (NO CAIS DOS MEUS OLHOS)





Empoleiram-se mil gotas d’orvalho 
No cais dos meus olhos

- Persianas submersas -

Sempre que o corpo teu 
Se afasta do meu
Calor.



É lonjura, é devaneio
O fervor

Da pele pelo meio

O desamor
Um cego tiroteio…

No cais dos meus olhos
Há um caos cosido à mão
Não há rosas aos molhos
Nem sequer, (o) coração.


08.01.14
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...