BEM-VINDO(A) AO BLOG DE JESSICA NEVES *





(ÉS O MEU) LIVRO ABERTO

Desfolho-te como seda
Coberta de lantejoulas
Afasto a cortina lentamente
Pedaço a pedaço
Que bom é ler-te
Entre o jardim banhado em mel
E a cascata desnudada
No horizonte da tua sombra
Aragem perfumada de canela
Com pitada de pimenta
Ler-te é cegamente
Aquilo que me alimenta
Nas entranhas do meu ser.

25.09.2011











Aprecie as pequenas coisas da vida. São as mais belas e as mais intensas. Lembre-se que essas são as melhores.

domingo, 24 de março de 2013

DEVANEIOS MIL




















Esta noite
Quero o lugar mais longínquo de todos
E um peito deserto das cinco sensações
Quero assaltar sonhos e fugir sem modos
Para um reino poético de infinitas paixões!

Quero sentir a poesia quebrar-me as veias
Arrancar-me com tod’a força, versos um a um
Quero roubar a cada aranha, suas mil teias
E abalar com elas quiçá, para lugar nenhum!

Esta noite
Quero rasgar a alma através do lápis e do papel
Que o carvão me sangre (n)os olhos até ser dia
De todos os destinos possíveis, quero o mais cruel
Só depois saberei vislumbrar a luz, com euforia!

Oh! Quero! Quero! Quero!...
Oh! Desespero! Desespero!

Que estranho devaneio este
Que me consome…
Oh… Peste! Peste!
Alguém atura uma criatura que passa (sempre) fome?

14.02.13
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...