BEM-VINDO(A) AO BLOG DE JESSICA NEVES *





(ÉS O MEU) LIVRO ABERTO

Desfolho-te como seda
Coberta de lantejoulas
Afasto a cortina lentamente
Pedaço a pedaço
Que bom é ler-te
Entre o jardim banhado em mel
E a cascata desnudada
No horizonte da tua sombra
Aragem perfumada de canela
Com pitada de pimenta
Ler-te é cegamente
Aquilo que me alimenta
Nas entranhas do meu ser.

25.09.2011











Aprecie as pequenas coisas da vida. São as mais belas e as mais intensas. Lembre-se que essas são as melhores.

quarta-feira, 31 de julho de 2013

DUETO PEDRO BELO CLARA E JESSICA NEVES - LÍRICO






Nas ondas dos teus cabelos
Bebo o doce perfume do mar,
Enrolo o teu corpo em novelos,
Deixo-me suavemente embriagar.

As carícias são tenras flores
Que afloram de ávida mão,
Os lábios povoados de sabores
Envolvem-se na teia da paixão.

Entre beijos sem fim, o alvorecer
Que dos amantes é eterna promessa,
Com desejos de se voltarem a perder –
A poesia do prazer a dois nunca cessa.

Mas o sonho finda. E a realidade
Que sobeja, a cada viagem, é obscura –
Ainda assim, enleio em nós a eternidade,
Respirando contigo a felicidade pura!

terça-feira, 30 de julho de 2013

LICOR





Desata o meu sorriso, 


prova o licor dos meus lábios 

e veste-me de ti, 

sem tempo.

sábado, 27 de julho de 2013

DUETO ANA COELHO E JESSICA NEVES - HÁ (SEMPRE) UMA LUZ NO MEIO DA ESCURIDÃO





Há uma luz a cintilar 
Que abrange o espírito 
Lugar onde sei guardar 
As nuances do teu olhar…


Há uma luz a poisar
Num longo abraço teu
Que pela vida fora quero guardar
Como um pedaço (meu) de céu…

Há uma luz que lampeja
Em sedução... riscos em papel amarrotado
Rasgam memórias quentes
Nos lábios das palavras do silêncio…



Há uma luz que me acena

E beija os cinco sentidos
Escorre levemente pela pena
A esperança em tons aguerridos…

26.07.13

quinta-feira, 25 de julho de 2013

ACESOS





















As curvas do sofá
Coincidiam com o desejo…

Numa das tuas mãos
Uma aguardente velha
Na outra
Um de mil cigarros…

Passavas teus olhos
Por minha pele
Entornavas o licor
Adivinhando meus contornos adocicados…

Enrolada no rubro lençol
De peitos acesos
Contra o tempo
Ansiava tuas mãos
Teus lábios
Plenos de línguas
Teu sexo ardente
Encostado ao meu…

Acendias-me
A cada gesto.

18.07.13

(MINHA) SORTE





Não! Não invejo a sorte
Deste nem daquele
De quem desdenha a morte
De quem tem outro tom de pele!


Não! Não invejo a sorte de ninguém
Porque eu também sei ser alguém
Quando embalo os sonhos, à noitinha
Enquanto os outros invejam estes e aqueles
Eu não me quero por no lugar deles
…Só invejo a sorte que é minha!



28.06.13

segunda-feira, 22 de julho de 2013

PRESENÇA ACESA EM MIM







Custa-me sempre partir do lugar que alimenta sorrisos em 



banhos de felicidade, espelhados no brilho do olhar. 




Custa-me partir de ti, lugar de fantasias que me 


pertence(s). 



Quero-te presença acesa em mim, até ao fim dos nossos 



dias... Amando-te assim: d-e-m-o-r-a-d-a-m-e-n-t-e.

sexta-feira, 19 de julho de 2013

TEMPESTADE










Se soubesses que te beijo em silêncio, 



calarias ainda mais toda a ausência sofrida, 



nos meus lábios de tempestade.

quarta-feira, 17 de julho de 2013

AMOR PRÓPRIO









Aos seus olhos era uma mulher feia e fraca. 


Desesperava por qualquer tipo de amor. 


De passada firme, começou pelo amor próprio! 

Cuidava de si como nunca até que, um dia, encontrou outros olhos que, 

por dentro e por fora, também a amaram.

terça-feira, 16 de julho de 2013

EXPLOSÃO DE SENTIRES






Vou pelo azul dos teus olhos
Com meus lábios de labareda 
Embriago-me em teus folhos
Desabotoo teu corpo de seda


Com meu toque te desperto

Os mais cálidos sentidos
Nossa tez nu(m) aperto
Embala desejos desmedidos…



Somos mais que mel fugaz

Somos um rio de prazer
Em pura explosão audaz
Um ao outro, ousamos pertencer!



Sem medos nem segredos

Penetramos na mais perfumada fantasia
Descobrimos sentimentos ledos
Gritamos em uníssono: poesia!



                                                                          10.07.13

segunda-feira, 15 de julho de 2013

PRAZER A PRETO E BRANCO - DUETO LINO COSTA E JESSICA NEVES







Olhava-te, só
Eram os poros a clamar
O desejo em plena solidão
E o sexo latejava sem te tocar

Ofegavas no peito pulsado
Sem tempo para tempos maiores, demorados...
Nem roupa, apenas pele ávida, eriçada
Em tom de arrepio
Em tom de animal
Qual fera na selva
Devorando maçãs rubras
Na face expandida
Sem fuga nem remissão

Mordias o sabor dos lábios
E percorrias-me o corpo sem pudor
Na cadência concedida pela vontade
De aspirar a algo mais
Que o prazer naquela noite, te permitisse...
Ainda que presa, a uma fotografia antiga
A preto e branco.




BLOG DE LINO COSTA:
versejoslivres.blogs.sapo.pt

domingo, 14 de julho de 2013

ONDE O RIO SE DESPEDE DO MAR







É vazio o lugar

Onde o rio se despede do mar

Aos soluços o sol goteja

A palavra sal(gada) a boca beija…




Presa em ramos secos

Desdobrada em múltiplos ecos

Deita-se ao relento a saudade

Numa era em que coube a felicidade…




É vazio todo o lugar

Onde o rio se despede do mar.

sexta-feira, 12 de julho de 2013

SENSAÇÕES (E)TERNAS








No calor do escuro, as sensações são mais suavizadas e as tuas pegadas adoçam as entranhas do meu ser. 


É com audácia que me percorres e adivinhas o meu labirinto.

Tantas são as vezes em que te quero eternizado em mim:
no papel, na 
alma e no coração. 


Mesmo sem querer saber, as consequências deste meu desejo. 

quinta-feira, 11 de julho de 2013

PRESENTE





Faz de mim teu presente,

Recebe-me nos teus braços quentes de sensações

E (des)embrulha a tua pele na minha.


10.07.13

quarta-feira, 10 de julho de 2013

OUSADIA








Balança no meu corpo


A ousadia 


De perfurar as águas 


Da sedução e do desejo


De me deixar embalar


Pelo teu toque açucarado 


Nu(m) encaixe perfeito


Que faz estremecer a terra


E me (e)leva ao céu


Vezes sem conta…






09.07.13

segunda-feira, 8 de julho de 2013

NADA COMO (D)ANTES





Poisei no teu olhar
E os teus olhos
Já não respiravam os meus…


Poisei nos teus lábios

E senti que já não eram 

O colo dos meus…



Poisei no teu pescoço

E senti que o teu aroma 

Já não estava em sintonia com o meu…



Poisei nas tuas mãos

E o calor já não assinalava 

A presença das minhas…



Desci até aos pés 

E fui obrigada (a continuar) a caminhar sozinha

Porque entendi
Que o teu caminho
Já não era o mesmo que o meu
…O teu sonho
Afinal, já não era eu!



26.06.13

domingo, 7 de julho de 2013

GEOGRAFIA EMOCIONAL







Traçava os seus contornos.

Punha de lado os cálculos matemáticos

e perdia-se na 


geografia do corpo.

sábado, 6 de julho de 2013

DUETO FRANCISCO AMARAL JORGE E JESSICA NEVES

























Em que ventos descansam teus sonhos

Em que mares dormem teus olhares
Em que deserto bebem teus lábios
Em que luas despes o teu corpo?

Os sonhos e os olhares
Caminham de mãos dadas, são a essência do âmago
Os lábios e o corpo
Compõem a melodia que (n)os guia…

Os sonhos e os olhares
Caminham por montes e areais coloridos
Os lábios e o corpo
Compõem o brilho da alma em pura sintonia…

Em que manhãs poisas teu pensamento

Em que tempestade afogas tuas lágrimas
Em que sol vences teus medos
Em que papel desassossegam teus dedos?

O pensamento e as lágrimas
Correm nas veias que pulsam em cada batida do peito
Os medos e os dedos
Procuram abrigo num cais de vida


O pensamento e as lágrimas 
Correm pelas noites sem estrelas
Os medos e os dedos
Procuram cordas de um violino para cantar…

04.07.13

sexta-feira, 5 de julho de 2013

CAOS




Nós, seres desumanos
Deixamos que a sofreguidão do momento
Se apodere do corpo
Desprezamos as cúmplices migalhas 
E os beijos do sol em manhãs sorridentes
Preferimos apertar a chuva miudinha 
Dar as mãos por fugazes interesses
E lavá-las em águas injustas…


Nós, seres desumanos

Trocamos olhares como quem faz do engate 
Rotina diária para a sobrevivência
Lambemos a cobardia e o medo 
Alimentamos as barrigas cheias 
E as aparências contrafeitas
Somos desgraçados porque
Preferimos a raça que nos destrói…



Nós, seres desumanos 

Continuamos em falta connosco próprios
Falta-nos percorrer a vida
Falta-nos abraçar a essência
Falta-nos o ato mais nobre de todos: Amar!



04.07.13

quinta-feira, 4 de julho de 2013

NÃO CORRESPONDIDO








Desesperava por qualquer contacto dela.


Só ela era a dona dos seus pensamentos,

a responsável pelo seu sorriso no brilho do olhar.

Nada mais lhe ocupava o coração!

No fundo, era o pedaço essencial do seu mundo.

Desesperava por algo que não vinha.

Faltava-lhe a vida. Sentia-se inútil. 

Suicidou-se agarrado à sua fotografia.

Tudo por (falta de) Amor. 

quarta-feira, 3 de julho de 2013

PRISÃO



Escrevo poesia

À hora da solidão

Não há melhor companhia

Nem melhor prisão!


26.06.13

terça-feira, 2 de julho de 2013

AS RUAS DO TEU POEMA



























Quando há pouco percorria as ruas do teu poema
(Es)correu-me do olhar um rio de ternura
E dos lábios quentes, o néctar puro da loucura
De quem se deixa cair no Amor, sem dilema...

Quando há pouco percorria as ruas do teu poema
Senti que os teus dedos (d)escreviam ternos laços
Onde eu, musa inspiradora, era o teu maior tema
Aconchegando todas as noites de sol teus braços...

Quando há pouco percorria as ruas do teu poema
Enlaçavas palavras enquanto eu enlaçava a tua pele à minha
Relembrando aquela noite de mágica melodia no cinema
Porque a minha alma não sabe Ser sozinha…


Há pouco apeteceu-me partir de mim
Ser teu mapa (s)em contornos delineados, teu abrigo
Partir para longe… contigo
Tocar o lugar mais íntimo, onde rendida me entrego sem fim...


01.07.2013

segunda-feira, 1 de julho de 2013

CONTA GOTAS (POEMA VENCEDOR DO DESAFIO - QUE TE INSPIRA ESTA MÚSICA* NO GRUPO DO FACEBOOK ALENCRIATIVOS)





Já bate no peito a despedida
Sabe a pétalas de rosa
A água dos meus olhos
A verter gotículas de sangue e suor…

Pinga a conta gotas o piano
No vértice profundo da memória
A soletrar o teu nome
Todas as noites de lua cheia
Em que o meu corpo chama por ti
E és presença ausente…

Já bate no peito a despedida
Ver-te gaivota das minhas mãos a fugir
Tu és poesia, minha vida
Choro, mesmo antes de te ver partir!…

26.06.13


                                              * Música inspiradora:                                          

                                                   YRUMA - MOONLIGHT 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...