quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

VOO ÍNTIMO EM NOITE DE BODAS




Nas asas das palavras, a noite acende-se no teu sorriso
Sou ave num voo íntimo ao encontro do teu peito

Leve, penduro-me no olhar que me ofereces, toco o paraíso
Perco-me onde me sei encontrar – no nosso leito!

Há rosas brancas e um convite a noite de bodas desponta no ar
Num genuíno anel que brota dos olhos meus com sede dos teus
Entre um beijo desapertado e uma pele amarrotada de tanto amar
Desvendam-se as estrelas ao contemplar em aberto, os céus… 

 A paixão pede um hino ao amor no aconchego de um abraço
Cânticos são entoados com o nosso nome, na voz da lua cheia
Olho-te, amando-te de alto a baixo e sussurro em cada traço:
- Quero(-te) mais a cada ensejo, deixa-te prender na minha teia!

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

PEDI - DUETO EMANUEL LOMELINO E JESSICA NEVES



Pedi à Lua que me oferecesse um sorriso
tão brilhante como o dia 
e ela sorriu!
Pedi ao Vento um meigo e terno beijo
suave como a brisa à beira-rio 
e ele beijou!
Pedi ao Mar que me lavasse as lágrimas
levando-as na maré cheia
e ele chorou comigo!


Pedi à noite acesa
Que hoje me deixasse ser ave
Que afastasse toda a tristeza
E me desse o teu rosto suave...


Pedi-lhe teus lábios de sal
E o aconchego do teu abraço
Só eles levam todo o mal
Quando repouso no teu regaço...


Pedi ao mundo
Que te deixasse ficar em mim
Um só segundo
Que fosse, sem olhar ao fim...



27.02.13

BLOG'S DE EMANUEL LOMELINO:
http://amadordoverso.blogspot.com/

http://tocaafalardisso.blogspot.com


Obrigada Emanuel Lomelino pelo desafio que me fez!
Que seja o primeiro de muitos!
Beijinhos Com Alma e Coração *

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

NÃO QUEIRAM COMPREENDER


Não (se) queiram compreender
De nada vale, só traz agonias…
Façam o que eu tento fazer:
- Sirvam-se apenas do que vos dá alegrias!

Não (se) queiram compreender
…Isso dá muito trabalho
Eu cá não me atrapalho
Faço o que acabei de vos dizer!

Não (me) queiram compreender
Eu já quis mas, já não quero!
O melhor mesmo é (esquecer e) viver
…Do que cair no desespero!

               22.02.13

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

LIBERDADE - DUETO ANA COELHO E JESSICA NEVES



Andei por terras da fantasia
Com a maresia a sondar

As linhas ténues da alegria

Agitei os sentidos nas sombras da acalmia...

Traduzi pensamentos em sonhos
Pincelados de todas as cores
Fiz do paraíso pedaços risonhos
Confessei todos os meus amores...

Com a paixão tatuada no coração
Por entre nuvens lutei sem armas
Foram os beijos quentes da tua mão
Que motivaram a libertação...

Estendo os braços ao mundo
Entrego-te o peito e rendo-me a este poema
Livre, toco-te bem lá no fundo
Porque só tu és o meu tema!

24.02.13

domingo, 24 de fevereiro de 2013

"O OUTRO LADO DE MIM - SEM TI", "(CON)TEXTOS D'AMOR, Pedaços em Prosa



Falta qualquer coisa em mim: TU! E és(-me) tudo, em cada coisa.
…Penso-te. Idealizo-te o sorriso à mesma hora de sempre, em que corrias para os meus braços, abertos só para te receber…
Sorriso esse, que me emprestavas para adornar o meu.

Não posso lutar contra a essência do meu coração.
Entraria numa competição infindável e o fruto colhido, seria ainda mais penoso.
Sei que aquilo que hoje me dói, amanhã ensinar-me-á a ser melhor e a minha força será incrível! E é por isso que eu não me escondo e enfrento cada temporal, com maior ou menor dificuldade.
Sou da opinião, que é nos piores momentos que a vida nos ensina – mais!

sábado, 23 de fevereiro de 2013

PROVA D'EXISTÊNCIA


















Escrevo nesta folha de papel
Como prova d’existência
O desgosto que se alastra p’la pele
É a minha maior penitência!

Vivo desta (micro)existência
Numa demência
De sentidos
Invertidos
E corrompidos…

Embrulho tantas vezes esta folha
Esqueço-me tantas vezes de mim!
Com temor da boca que me olha
Perco-me aqui sem dó, assim…

Na lembrança
Mantenho acesa a esperança
Dum dia Ser diferente
E a sorrir, conseguir
Dizer finalmente:
- Sim, estou presente!

15.02.13

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

SENTIDOS AMANTES - DUETO ANTÓNIO MR MARTINS E JESSICA NEVES

















Inebrio-me ao toque da tua pele
Na sua aveludada tez sedutora
Pelo emergir de poros gotejantes
Num acalorar que jamais nos repele
Pela tua força apaziguadora
Neste fascínio de sentidos amantes

Complemento-me nesse teu receber
Retribuindo com tudo o que posso
Numa empatia de faiscante rubor
Ensaiamos danças do nosso entender
Num doce palco da vida bem nosso
Onde se fertiliza o mais terno amor

Em cada traço belo do teu rosto
Entre carícias e beijos me perco
E tudo são rubras rosas a florir
Numa bela manhã d’Agosto
Se dos teus olhos me cerco
De ti não ouso mais partir!

Insisto em pousar no teu cheiro
E pelos teus lábios fazer uma viagem
Longa, com múltiplas paragens
Que se estendem pelo corpo inteiro
Contemplo assim, a quente paisagem
Dum rio inundado até às margens!

18.02.13

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

ÁCIDO





Prefiro o frio ao calor
Gosto de degustá-lo 
Desde o alto até ao chão…
É aí que o tempero ácido do coração 
Se revela
É aí que o ódio carregado de amor 
Faz morada
Nas fontes que se desprendem
Dos meus olhos.
São essas as melhores gotas de tudo e nada!



06.02.13

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

ENTRE PRÍNCIPE E PRINCESA - DUETO ANTÓNIO MR MARTINS E JESSICA NEVES




Ó loucura dos olhos meus
Princesa do meu encanto,
Tanto agradeço a Deus
Poder retirar teu manto.

Meus olhos acesos de príncipe

O cais do teu corpo percorrem
Sem olhar a qualquer índice
Porque o desejo não tem ordem!


Não há barco que me leve
Deste doce e sentido cais,
Em qualquer momento breve
Venho suspirar por teus ais.

Somos paixão, pele na pele

A tua carne no peito meu
Juntos, somos fogo e mel
Descobrimos e tocamos o céu!


Belos enredos sensuais
Concretizamos em comum,
Sensações das mais vitais
Onde em dois somos só um.


Entre príncipe e princesa
O melhor e maior encanto
É o puro afeto, com certeza

…De quem se quer tanto!



18.02.13

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

MONÓLOGO A DOIS - DUETO JESSICA NEVES E RICARDO CASTRO ALVES


Neste calafrio escrito que me rasga
Com um pé a meio do precipício

Encontro poemas que a boca engasga
E o ciclo insiste em ser o mesmo desde o início...

Já pressinto
O jeito errante da balada
E o corpo bêbado pelo mar de absinto
Todo d’alma assaltada
Pelo desejo desmedido…

Faço-me farrapo na tua ausência

Caio numa valsa desencantada
Farejo incessantemente a minha essência
Presa a uma taça de vinho tinto embriagada...

Untado pela ânsia do possuir

Preso a um verso da castidade
A um aroma de carne a fluir
E a um olhar que emite o golpe da veleidade
Entre o que naquelas paredes há de omitido…

Não sei que dizer mais de ti

Não ensaiei cântico de despedida
Se um dia te quis ter por aqui
Foi por te conceber minha vida!

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

(2) DISTINÇÕES EM (2) CONCURSOS

Não podia deixar de partilhar estas notícias!

Este dia trouxe-me uma alegria dupla, na medida em que, fui distinguida em dois concursos que participei, obtendo assim: 


- O 3º PRÉMIO no Concurso “Cartas de Amor” – Casa da Cultura de Paranhos 


- O 1º PRÉMIO no Concurso de Poesia – Dia dos Namorados 2013, promo
vido pela Casa da Juventude de Esposende 
2º escalão (15 aos 30 anos) - 
Poema: "Amor" (abaixo publicado)

Mais do que a participação, classificação e prémios obtidos, o importante é o desafio e o incentivo para continuar! :)


É com um "big smile" nos lábios, na alma e no coração que encaro o presente e o futuro :) *
O caminho é em frente e faz-se passo a passo! 


P.S. Quando menos esperamos somos surpreendidos! Cada vez tenho mais a certeza disso!
Lutem pelos vossos objetivos SEMPRE!

AMOR (POEMA ALUSIVO AO DIA DOS NAMORADOS - E TODOS OS DIAS) :)





Hoje como em todos os outros dias, é um ótimo dia para dizer Amo-te
e para alimentar o Amor com pequeninos grandes gestos!

Claro que neste dia, 14 de Fevereiro, só podia colocar um poema de AMOR:


O maior e mais genuíno dos afetos

Misto de felicidade e dor
Alimentado com pequeninos gestos
Tudo se resume ao Amor!


Amor

Sentimento que brota do peito

Da boca, do sorriso e do olhar
Cativa com o seu íntimo jeito
De conseguir o coração tocar!



Amor

É um poema revestido de loucura

É arte, sonho, sedução e aventura
É lealdade, cumplicidade, ternura
É romantismo que não tem “cura”!



Amor

Dito em silêncio é melodia

Um toque, um abraço
Um sorriso em sintonia
Constrói o mais bonito laço!



Amor

Pode despertar com um beijo

Ou até com a troca de olhares
Um hino à paixão e ao desejo
Tudo vale para me conquistares!



Amor

Está na tua mão

Enlaçada à minha
Ingénua perfeição
Duma alma que não sabe Ser sozinha!



Amor

É partilha numa cama repartida

Sentimento desmedido
Fundamental na vida
Que só a dois faz sentido!



FELIZ DIA DOS NAMORADOS!
ALIMENTE(M) O AMOR SEMPRE!

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

...PRANTOS




Por entre os ramos secos das

árvores

Colho sorrisos acesos em

olhares



Que transbordam num rio 

De mil encantos


Combatendo em mim, o vazio

De tantos prantos...

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

POEMA A TRÊS MÃOS - JESSICA NEVES, RITA FARIAS E ANA COELHO - TUDO É MOTIVO PARA ESCREVER























Toco palavra a palavra
Com a ponta dos dedos
Pura seda que me (es)corre da alma
E aos poucos, desvenda meus segredos...

Deslizando pela melodia

Meus (des)encantos 
Que sem calma
Me atormentam os medos...

Letra a letra em metamorfose

Rasgo relâmpagos nas costas da noite
Em gotas suadas dentro do olhar
Teclas que me acompanham nas esquinas de luar...


Desde a Primavera até ao Verão
Tudo é motivo para (d)escrever
O embalo do coração, sem razão
Diz que é assim que tem que ser…

Se real ou ilusão
Não tem querer
Mas sim aparecer nas (entre)linhas
Do teu ser,
Despertando a rima
Em nevoeiro cerrado de inverno
Sombrio e frio...


Germinam nos pergaminhos
Mantos amplos de arrepios
Flashes de luz
Onde o poema acende na alma
A (in)certeza que o verbo é inverso
Às linhas da razão!


11.02.13



P.S. Este poema surgiu de um desafio poético e curiosamente, foi declamado em Direto, na passada Segunda-Feira, dia 11 de Fevereiro, na RQC - Rádio Quinta do Conde!
É um gosto enorme ver a poesia partilhada!

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

DUETO ANA COELHO E JESSICA NEVES - OLHARES (IN)CERTOS DENTRO DO SILÊNCIO














Tudo aquilo que tenho
Está na palma da minha mão
Nas palavras caladas
Rabiscadas no coração…
Trago sonhos escondidos
Dos sorrisos falsos da multidão
A quem nem sequer dou ouvidos...

Esboço quimeras de união
Nos traços em soluços
Com o olhar dentro do silêncio
Canto encantos de solidão…

Adormeço e acordo
Em pleno sobressalto
Que pena eu tenho
Deste olhar que vejo
O meu maior desejo
Era poder voar mais alto!

E lá no cimo
entrelaçar os dedos
na quietude ampla
a planar num conexo
como as andorinhas no regresso
da Primavera... vestida de azul
no branco aberto aos olhares certos!


10.02.13

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

DONA DE MIM - DUETO YOHAN SANTOS E JESSICA NEVES


Ela não escolhe
Apenas me aprisiona
Não sei ao certo
Que poder

Sem pudor tem essa 'dona'…

Causa dor, sofrimento
Essa certeza que machuca
Que é impossível compreender
Que nos conduz ao firmamento

Mas porquê?
Gostaria de entender...

O aperto, as lágrimas, a aflição
Assim que ela se mostra
Traz consigo a solidão
E nada mais demonstra…

Eu sou mais um trapo engelhado
Que dos pingos da chuva s’alimenta
O vento sopra-me, atira-me pro lado
Traz-me o sabor amargo da pimenta!

Quisera eu um dia entender
O que faço aqui, neste mundo
Mas acho que vou sempre viver
Neste clima de sono profundo
Onde a verdade jamais se descose
E esta dona de mim 
É a maior dose
De sofrimento sem fim!

06.02.13

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

CURTAS POÉTICAS (ATÉ 140 CARACTERES)



Não vivo sem o teu rosto
Suave que adoro percorrer

Nem sem o ardente mosto
Do teu corpo no meu a arder
Oh como gosto
De inteira te pertencer



ACOMPANHEM ESTE DESAFIO NA PÁGINA DA MICROLITERATURA NO FACEBOOK:

http://www.facebook.com/Microliteratura

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

EM TOM MELANCÓLICO



Arrasta-se a noite 

Em tom de brisa melancólica
Chega-se a mim de mansinho
Traz-me pedaços de lua cheia
E amor ao peito, pedindo ninho…

Arrasta-se o frio
Envelhecido por dentro 
Da alma arras(t)ada
Nesta folha de jornal rasurada
(Re)toca-se a penumbra e um colo vazio…

Arrasta-me a poesia
Sem pena, rasga-me a pele 
E agita-me os sentidos…
Um beijo quebra a monotonia 
Haverá mais doce que fel
Nos hálitos adormecidos?

Em vez d’existir um rosto de luz
Arrasta-se o silêncio em cruz
À pele ferida, desagasalhada
Mar adentro chora por ti
Outra metade morre aqui
Quase poema, um tanto nada!

01.02.13

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

DAS NOSSAS MÃOS NASCE A POESIA - DUETO JESSICA NEVES E ANA COELHO * (PRIMEIRO DUETO AO VIVO) :)



Das nossas mãos nasce a poesia

Do coração as fragrâncias 
Onde as palavras não contêm letras
Poeta em constante harmonia
Tem no arco-íris a chave da vida…

Na voz do destino
Cantado em hinos
A grande sabedoria unida
Está nos sonhos pincelados a verde
Nas asas da fantasia…

Os dedos tocam o piano
Na audaz caligrafia
Na emoção quimérica 
Da seda perfumada em gestos simples
Na penumbra de uma tarde única 
No sorriso do agora…

A música faz-se 
De pequenos grandes sorrisos 
No íntimo da alma
Desenhados num poema 
De versos livres e cúmplices!

03-02-13


OBRIGADA ANA por esta simples e bela primeira partilha AO VIVO!
:)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...