BEM-VINDO(A) AO BLOG DE JESSICA NEVES *





(ÉS O MEU) LIVRO ABERTO

Desfolho-te como seda
Coberta de lantejoulas
Afasto a cortina lentamente
Pedaço a pedaço
Que bom é ler-te
Entre o jardim banhado em mel
E a cascata desnudada
No horizonte da tua sombra
Aragem perfumada de canela
Com pitada de pimenta
Ler-te é cegamente
Aquilo que me alimenta
Nas entranhas do meu ser.

25.09.2011











Aprecie as pequenas coisas da vida. São as mais belas e as mais intensas. Lembre-se que essas são as melhores.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

O ÚLTIMO POEMA DE AMOR



Enquanto esboçava o teu retrato
Sentia aquele desgosto
Da chuva ácida a beijar-me o rosto
Gemia lentamente o piano em desiderato
Eu e tu em palco, mil e uma cenas
Sonhos a preto e branco palpitavam
Caía em nós uma noite de açucenas
As luas embebidas em fogo despudoradamente se amavam…

No dia em que as minhas mãos te esqueceram os contornos
Ainda tu eras Sol em mim
Continuava a pintar-te no peito amargo com um nó
Assim
Findava a melodia em Dó
Menor
O teu sabor
Trazia-me aos lábios o último poema de amor
Aquando o último cigarro da vida
O desassossego da mente
É uma mortalha pouco esclarecida
Num olhar fotográfico que (con)sente…
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...