BEM-VINDO(A) AO BLOG DE JESSICA NEVES *





(ÉS O MEU) LIVRO ABERTO

Desfolho-te como seda
Coberta de lantejoulas
Afasto a cortina lentamente
Pedaço a pedaço
Que bom é ler-te
Entre o jardim banhado em mel
E a cascata desnudada
No horizonte da tua sombra
Aragem perfumada de canela
Com pitada de pimenta
Ler-te é cegamente
Aquilo que me alimenta
Nas entranhas do meu ser.

25.09.2011











Aprecie as pequenas coisas da vida. São as mais belas e as mais intensas. Lembre-se que essas são as melhores.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

TRISTE É O POETA


Triste é o poeta
Se nas mãos lhe morre o coração
A tela fica preta
Se em branco está a inspiração!

Triste é o poeta
Quando não tem inspiração
Tudo é uma treta
É como missa sem sacristão!

Oh sim! Triste é o poeta
Quando em vez do sol
Agarra a tempestade
Vai à pesca sem anzol
Vê à noite sem luz a cidade!

Triste é o poeta
Sem "aquela" inspiração
Com papel e caneta
E os versos fugirem da mão!

Oh sim! Triste é o poeta
Como sem telhado é a casa
Como o alvo é sem seta
Como o avião fica sem asa...

Triste é o poeta
Soletrando o seu fim
Se não sente a vida (de cores) repleta
Se sua alma está assim
Incompleta...

Oh! Tristes são os poetas
Olhando vazias suas telas
É como homem sem metas
E noite pobre sem estrelas!

Oh sim, triste
Assim sou eu!...
Quando o mundo insiste
Em me dar um lugar que não é (o) meu!...

17.08.12

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...