BEM-VINDO(A) AO BLOG DE JESSICA NEVES *





(ÉS O MEU) LIVRO ABERTO

Desfolho-te como seda
Coberta de lantejoulas
Afasto a cortina lentamente
Pedaço a pedaço
Que bom é ler-te
Entre o jardim banhado em mel
E a cascata desnudada
No horizonte da tua sombra
Aragem perfumada de canela
Com pitada de pimenta
Ler-te é cegamente
Aquilo que me alimenta
Nas entranhas do meu ser.

25.09.2011











Aprecie as pequenas coisas da vida. São as mais belas e as mais intensas. Lembre-se que essas são as melhores.

sábado, 14 de janeiro de 2012

LINHAS CREMADAS


Lembras-te amor?
De quando andávamos pelo mundo fora(gidos) de mãos dadas e cada barreira era mais um motivo para sorrirmos juntos?

Lembras-te amor?
De como era bom avistar ao anoitecer o brilho das estrelas acocoradas ao luar?

Lembras-te amor?
Sempre que o céu cinzento soltava a tempestade, tu ou eu beijávamos o sol para que ele aparecesse ao nosso olhar?

Lembras-te amor?!...

E agora?!...
Porque é que as nossas mãos romperam o laço que as abraçava?

Porque é que o entardecer perdeu o brilho das estrelas e até o luar?

Porque é que o céu se mantém carcomido de cinzento e só acolhe a chuva?
Porque é que não tem força para fazer raiar o sol todo o dia, como tinha antes?


Diz-me, amor!...

Porquê tantas questões se antes tudo não passava de certezas, mesmo que aos olhos de crianças inocentes?

O que somos agora?!...


NADA!

Nada resta mais de nós que estas linhas curvas ao vidro baço da janela sem razão de ser.

Estas linhas amor, ainda atadas ao teu perfume que me incendeia os sentidos.

Estas linhas amor, embriagadas à luz da perfeição de outros tempos bebidos ao pôr-do-sol deliciado.

Estas LINHAS amor, CREMADAS na fogueira dos meus desencantos, onde tu e eu, já não somos mais um “NÓS”, somos apenas meras cinzas arrasadas.

13.01.12

HEART – ALONE (TRADUÇÃO)
http://www.youtube.com/watch?v=2Ff30uLgCOE
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...