BEM-VINDO(A) AO BLOG DE JESSICA NEVES *





(ÉS O MEU) LIVRO ABERTO

Desfolho-te como seda
Coberta de lantejoulas
Afasto a cortina lentamente
Pedaço a pedaço
Que bom é ler-te
Entre o jardim banhado em mel
E a cascata desnudada
No horizonte da tua sombra
Aragem perfumada de canela
Com pitada de pimenta
Ler-te é cegamente
Aquilo que me alimenta
Nas entranhas do meu ser.

25.09.2011











Aprecie as pequenas coisas da vida. São as mais belas e as mais intensas. Lembre-se que essas são as melhores.

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

ESCORREM-ME PELOS DEDOS POEMAS DISPERSOS



Escorrem-me harmoniosamente pelos dedos
Sílabas e palavras que desafiam uns versos
Habitam em mim apenas múltiplos segredos
Enlaçados aos pés de meus poemas dispersos

Galgam fortes pelas paredes da minha alma
Voam nas asas de fogo duma águia bico de fera
Que a terra calada consome e sempre acalma
Num grito de flores pelos ramos de primavera

Alimentam-se da noite e morrem de dia
Vestindo-se arreliados em trajes menores
Saltitando metáforas em plena correria

Nas pontas do vento constroem-se pormenores
Que a mente enrola, onde tudo e nada se desfaz
Há uma voz ao fundo afirmando que sou capaz!...


28.01.12

CYNDI LAUPER
- GIRLS JUST WANT TO HAVE FUN

https://www.youtube.com/watch?v=PIb6AZdTr-A

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

NÃO DIGAS O MEU NOME, POR FAVOR



Demais são as noites de angústia
De mão dada com a chuva
Nas asas do reino das trevas
Enterrei o beijo licor de café
E deitei-me no verso que há muito me adias
Quimera em meus lábios de cinzas

Longe estão os meus passos dos teus
No desencontro das tuas mãos das minhas
Longe estão os meus lábios dos teus
Os teus olhos dos meus
A minha pele não se veste mais da tua

Não digas o meu nome, por favor
Nem me atrevo a pronunciá-lo

Não digas o meu nome
Nem que o luar vermelho
Descubra o teu peito e se declare bem alto

Não digas o meu nome
Dói escutá-lo
O seu eco crava-me uma cruz
Não digas o meu nome
Esqueci-o
Esquece-o também.


28.01.12

SO LONG - FISCHER - Z

domingo, 29 de janeiro de 2012

RIO (DE SOL) ONDE PASSEIO


Todas as noites acordo o teu peito
Com os lábios de lava sabor a cereja
Cai uma coroa de rosas se te enfeito
No anel do sorriso que me deseja

O rio onde passeio tem corpo de sol
(De)compõe-se em linho, cetim e sedas
Cresce nos olhos e acende o arrebol
Nas mãos (des)faz-se em labaredas

É lume com mel embebido em ouro
Vinho tinto que num cálice se serve
Entre o colar de pérolas do tesouro
O corpo baila e embriagado ferve

Arranha, queima, serpenteia, (cl)ama
Lábios, pele na pele, paixão, chama…


27.01.12

SHAPE OF MY HEART – STING
https://www.youtube.com/watch?v=locIxsfpgp4

sábado, 28 de janeiro de 2012

SEI LÁ DE MIM

Nazaré, Agosto 2011
Numa janela trancada ao vidro baço
Sei lá de mim, sei lá de mim
Sou foragida calcando pedras no espaço
Desconheço o cheirinho a alecrim!

Nos retalhos do espelho desfocado
Sei lá de mim, sei lá de mim

Se já fui presente, sou só passado
Nunca me quis olhar assim!
Na porta roubada sem fechadura
Sei lá de mim, sei lá de mim

Quero ser fotografia com moldura

Quis ser o princípio, sou só fim
Duma suja ferida com fissura
Sei lá de mim, sei lá de mim!...

26.01.12
YOUSSOU N'DOUR FEATURING NENEH CHERRY - 7 SECONDS
https://www.youtube.com/watch?v=wqCpjFMvz-k

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

POEMA MUDO (A DOIS)


Fui levada pela cúpula acesa do girassol
Entrei no ninho do teu peito e me escondi
Des(a)pertando dentro de mim o arrebol
Quando sabe tão bem ter-te perto, aqui
Se os lençóis rubros se resumem a tudo
Onde nesta tela desenho um poema mudo
Um poema em silhueta curvada a dois
Que humedece o lápis a cada contorno
Descendo na valsa a um campo de sóis
Poisam os corpos na noite sem retorno
Embriago-me nos teus lábios e na pele
Como abelha poisada em favos de mel
Mordo, fervilho, adoço, arrepio e calo
Entre versos de desejo, rumo e embalo…

25.01.12

BRYAN ADAMS – EVERYTHING I DO
https://www.youtube.com/watch?v=ZGoWtY_h4xo

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

TRAGO UM POEMA NO BOLSO


Trago um poema descalço no bolso
Que me atormenta a tempo inteiro
Versos resmungados que só eu ouço
Que teimam em não arder no cinzeiro

De pedra em pedra soletro solidão
Num negro olhar desmaiado em itálico
Ao sorriso ao lado peço-lhe perdão
Não sei dar mais que um riso metálico

Oh, semente que não brota da terra
Que se consome a sete pés da vida
Mágoa que em mim tudo encerra

Nem uma lágrima no rosto colorida
Nem sei de mim nem quero saber
Um dia talvez, me venha a apetecer!...


24.01.12

BRITNEY SPEARS - EVERYTIME
http://www.youtube.com/watch?v=8YzabSdk7ZA&ob=av2e

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

(QUERIA) UM POEMA ETERNO


Queria-te comigo num poema eterno
Bronzeado ao sol
Em que a praia da ilha
Se desabotoasse sem pressa
E as conchas de fogo
Testemunhassem o beijo (a) nu
Naufragando o desejo em alto mar

Queria-te comigo num poema
Sem tempo
Abraçado sem metáforas
Sem chuva nem vento
(Só) um poema
Eterno
Contigo!...
24.01.12

HEART - THESE DREAMS
https://www.youtube.com/watch?v=41P8UxneDJE


terça-feira, 24 de janeiro de 2012

HOJE NÃO


Hoje trago uma cruz amarga cravada no peito
O céu cinzento carcomido num azul sem jeito
Só o inverno gelado me veste de tempestade
Só os olhos da mentira enchem a realidade

Hoje não te posso dar o mar num segundo
Nem declamar o maior poema do mundo
Entre pedras duras às curvas dos caminhos
O corpo amachucado fere-me com espinhos

Mesmo que queira hoje não consigo ser eu
Nem me atrevo dar-te o pior do que é meu
De ti só quero o tempo apertado num laço
Agasalhando agora o frio num forte abraço!

08.01.2012


Heroes & Saints -
Nicolaj Grandjean

http://www.youtube.com/watch?v=M5W2F_WzCBw

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

A POESIA E O POETA



A poesia é outra atmosfera.
É cascata a florir, é seda, é fogo, é um poço de rosas brancas com e sem espinhos.
O poeta “sofre” aquilo que escreve.
Traz as janelas do peito sempre abertas, as palavras não ficam retidas ao vidro baço.
O poeta é eterno apaixonado pelas letras, sempre que pode abraça-as.
Quer ir mais além, muitas vezes, sem saber onde. Mas olha, sonha, busca, alcança, inventa, inventa-se até ao tutano.
O poeta despe-se e veste-se em pele de animal, solta suas garras e invade, invade-se, consome, consome-se, arrepia, arrepia-se. VIVE!
O poeta veste-se numa árvore de Outono e colhe os maiores/melhores frutos.
Seus olhos são o cais da poesia e suas mãos seguem-lhe o rasto.
O verdadeiro poeta embriaga-se na vida, ferve, enlouquece, morre e renasce a cada linha que se avista. Vai nas asas de uma andorinha e em cada galho espreita o perfume da Primavera, sem querer saber do vento que sopra ou da nuvem que chora, fazendo magia em cada poema.
O verdadeiro poeta traz cada verso no céu da alma e banha-se num oceano de águas rubras. Aprisiona-se em cada palavra que mereça a sua atenção e expulsa o tempo naquele momento, tudo pára, e lembra-se de si mesmo.
A poesia é mais que o céu num grito de ave.

22.01.12
QUEEN – TO MUCH LOVE WILL KILL YOU
https://www.youtube.com/watch?v=JwUR6c8lTE0&ob=av2n

domingo, 22 de janeiro de 2012

SABOR (D)A TERRA


(De)calco a terra em plena noite de tempestade
Passeio em teu corpo revestido em mel e flores
Sinto teu aroma em folhas d’orvalho e liberdade
Desfolha-se o malmequer e sei dos seus amores

Rodopio em chamas ao compasso da lua
Que traz tod’o esplendor do sabor (d)a terra
Prata, bronze e ouro em nada mingua
O desejo a dois a nevar no cimo da serra
Sopra a tempestade os cabelos ao vento
Num tango abraçado em água cristalina
O carrossel sensual dança a tod’o momento

Traçado pela cigana que já previa a sina
Une palma da mão rasgada à outra palma
Sabor (d)a terra em cada (re)canto da alma.
22.01.12
DAVID GUETTA - WITHOUT YOU FT. USHER
http://www.youtube.com/watch?v=jUe8uoKdHao&ob=av2n

sábado, 21 de janeiro de 2012

JOÃO, UM MENINO "DIFERENTE" (DEDICADO A TODAS AS PESSOAS PORTADORAS DE DEFICIÊNCIA)



Olá, sou o menino João
Chamam-me diferente
Ao amigo dou a mão
Logo me sinto gente!

Sei que sou gentil
E sou espertalhão
Meu nome leva til
Tenho essa noção!

Dizem que sou anormal
Mas não faz nenhum mal
Cá tenho a minha opinião
Sou uma pessoa especial
Como todos, tenho coração
Digam lá que não tenho razão?!

Olhem o mundo como eu
Com um olhar diferente
De quem olha para o céu
E o vê sempre sorridente!

Ando nas rodas duma cadeira
E tenho caprichos de criança
Mas vivo alegre a vida inteira
Com um olhar de esperança!


Este post é dedicado a todas as pessoas portadoras de deficiência e aos que lidam com elas diariamente.
Abraço-vos a todos e deixo uma palavra de carinho e força nessa caminhada.
Felicito todas as associações que acolhem e ajudam estas pessoas a ter uma vida mais sorridente porque acho que devo (e todos devemos) fazê-lo, pois é de louvar o esforço e (entre)ajuda. Acredito que guardam no peito todos os olhares e sorrisos genuínos que essas pessoas “diferentes” vos oferecem, logo é com certeza, gratificante.

Muitas vezes, damos importância a coisas fúteis e queixamo-nos “sem motivo” e é bom lembrar que há realmente coisas mais importantes.

20.01.12

MC DANNY (Daniela Pimenta) - THE GIFT OF LIFE
http://www.youtube.com/watch?v=I37wqf0DAms

(LETRA)
I just had a moment,
That made me realize that in my life
I had everything,
and I dont need nothing else


I can go! (Wherever i do wanna go)
I can see! (What in the world was made for me)
I can save the world tonight!
I can see the gift of life!


I can go! (Wherever i do wanna go)
I can see! (What in the world was made for me)
I can save the world tonight,
I can see the gift of life!
I can go!


Nothing is impossible,
You have to give attention to the signs.
But you are stronger,
With every problems that you been to.


Learn with your mistakes and just be cool with.
Dont let nobody say that you cant do it,
And make everybody see the gift of your life!
(...)

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

PÚRPURA


Se de púrpura te forro o peito
Me vem às mãos em concha rendadas
Um poema selado pelo cais do teu sorriso
Aceso no crepúsculo dos teus olhos

Se de linho te sei de alto a baixo
Invento-me seda prisioneira de ti
Percorro-te com meus lábios de trepadeira de fogo
Ascendendo num voo de águia
Tocando o pôr-do-sol

Se em mim te sinto quimera em passo real
Avisto o horizonte tricotado em cobre
Solto nas asas anis de uma cegonha sem chão
Bebendo o mosto coral que se de(le)ita
Em redor de sua coroa de lírios rubros.

20.01.12

Everybody hearts – REM
http://www.youtube.com/watch?v=ijZRCIrTgQc&ob=av2e

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

AMA-ME


Ama-me
Traz rosas mornas em teu peito
Deixa que se moldem à minha mão
Declama o poema a que tenho direito
Provoca em meu corpo, erupção

Ama-me

Sem vestes, sem destino ou razão
Com o olhar, com os lábios e a pele
Porque o amor não pede explicação
Pede sim uma paixão a dois, fiel

Ama-me


Entre as rochas, entre as ondas e o cais
Grita comigo os búzios à praia rasgada
Desperta em nós o chilrear dos pardais
Em pétalas abertas pela madrugada

Ama-me
Enfeita-me com lírios puros sem pressa
Rompe o sol no pretérito mais-que-perfeito
Onde se une o puzzle numa só peça
Rumamos ao céu do nosso íntimo jeito

Ama-me
Pelo fogo da noite ao ventre desperta
Pelas estrelas acocoradas ao luar
No laço qu’em teu pescoço nos aperta
E em tranças ousa o coração completar

Ama-me
No castelo rubro da tua fantasia
Assim mesmo, despudoradamente
Onde habita só a nossa maresia
Peço-te, ama-me simplesmente!


19.01.12

Sinéad O'Connor - Nothing Compares 2U
http://www.youtube.com/watch?v=iUiTQvT0W_0&NR=1&feature=endscreen


quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

NÃO TE QUERO (ASSIM)



Prefiro não te ter do meu lado
Se à escuridão não lhe inventas brilho
Se nas tuas mãos sou um verso adiado
Nos lençóis vazios que contigo partilho


Não, não te quero assim
Mesmo com a nossa tatuagem no ventre
Evitas de caminhar até mim
Mesmo que o sol pelo teu coração entre


Prefiro não te ter do meu lado
Do que ser mero brinquedo duma criança
Onde um futuro não tem destino traçado
Se um olhar a dois não alimenta esperança


Não, não te quero assim
Se sem espadas não consegues combater
Evitas de caminhar até mim
Se a chuva não estás disposto a vencer


Prefiro não te ter do meu lado
Se não tens força sequer p’ra acender a fogueira
Onde morro a cada inverno (con)gelado
E me visto d’almofada em branco a noite inteira

Não, não te quero assim
Com as mãos cheias de nada
Sem aroma a rosas ou jasmim
Sem corpo e sem alma lavada


Prefiro não te ter do meu lado
Se não tens chave p’ra abrir a porta
Se és um cacto no descampado
E ao mínimo rasgo o vento te corta

Não, não te quero assim
Nem que tragas no peito mil poemas d’amor
Com pitada de canela e alecrim
Porque sei que no verão deixas fugir o calor


Não, não te quero assim
Prefiro não te ter do meu lado
Evitas de caminhar até mim
Se o nosso relógio está parado

Prefiro não te ter do meu lado
Do que ser as curvas sem resolução
Num livro de rascunho rasgado
Olhando p’ra trás na altura d’afirmação!


Não, não te quero assim
Mesmo que ouses sorrir
E a tua pele chame por mim
Eu vou deixar-te (part)ir!...

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

LAMENTOS EM CINZAS


Hoje trago os olhos carcomidos e sedentos
E um poço de alfinetes cravados nos dedos
Que roubei na larga rua dos meus lamentos
Onde sou masoquista e omito meus medos

Deixo que se abata a tempestade sobre mim
Até qu’o granizo me despache em pó pr’ó chão
E venham as cinzas aos olhos levar-me por fim
De quantos lamentos habitam em meu coração

Oh, tristeza que me (a)gasta até a palma da mão
Que serei eu senão borralho cuspido na fogueira
De uma mentira que rasgou o fogo a vida inteira?

Oh, não quero mais isto para mim, não quero não
Prefiro que me sopre já o vento e longe me desfaça
E depois sem leme, me derrube e perca a carapaça!

16.01.12

PRINCE - PURPLE RAIN
http://www.youtube.com/watch?v=KAUuqy09mOs

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

ESTÁTUA DE FOGO



A noite vadia trazia ao seu colo o sol ainda morno
E pedia que tirasse o lápis de cera laranja vivo
Do esconderijo secreto da mesinha de cabeceira
E fizesse da tua pele de animal a minha
Numa estátua de fogo

Vesti teu corpo de fera rendilhado
Numa cama perfumada de pétalas de rosas rubras
Fiz-te minha vela, com o isqueiro
Ateei-te ao fio de lume
(O pavio de algodão que te cresce no peito
Sempre que espreitas os meus olhos de lince
E os confundes com os teus)

Quis-te acesa
Pela noite fora
Deixei-me embriagar
Pelo clarão que entornava
Em cada recanto de ti
Deixei que me incendiasses
Fomos cigarros queimados
Pedaço a pedaço
Beijo a beijo
Pele na pele
Unindo carne com carne
Fervendo sangue no sangue
Soltando o vento endiabrado
Do dragão de fogo que nos soprou
Fazendo (es)correr a cera,
O suor pelo corpo adentro
Quebrando as barreiras do inferno
Ao licor ardente do desejo
Servido num cálice de vinho tinto
Espalhado pelos lençóis.


13.01.12


Roxette
- It Must Have Been Love

http://www.youtube.com/watch?v=k2C5TjS2sh4&feature=relmfu

domingo, 15 de janeiro de 2012

GINGA, GINGA MENINA


Ginga, ginga numa bela dança
A menina angelical do olho azul
E do cabelo em renda e trança
Ruma do pólo norte até ao sul

Ginga, ginga numa bela dança
Menina qu’ensaia e não cansa


Seus cabelos em fios doirados
São genuínas barbas de milho
Aos olhos de amêndoa lavados
Busco-te menina, meu trilho

Ginga, ginga numa bela dança
Menina qu’ensaia e não cansa


Encanta com seu ar e seu jeito
De menina simples e agridoce
Traz lírios e rosas anis ao peito
E só meu coração na sua posse

Ginga, ginga numa bela dança
Menina qu’ensaia e não cansa


Dança a valsa ou até o tango
Fantasiando sou eu seu par
Também alinho no fandango
Só para a poder conquistar

Ginga, ginga menina nessa tua bela dança
Meu corpo ao compasso do teu balança!...


13.01.2012


Midnight Oil
- Beds Are Burning

http://www.youtube.com/watch?v=ejorQVy3m8E&feature=related

sábado, 14 de janeiro de 2012

LINHAS CREMADAS


Lembras-te amor?
De quando andávamos pelo mundo fora(gidos) de mãos dadas e cada barreira era mais um motivo para sorrirmos juntos?

Lembras-te amor?
De como era bom avistar ao anoitecer o brilho das estrelas acocoradas ao luar?

Lembras-te amor?
Sempre que o céu cinzento soltava a tempestade, tu ou eu beijávamos o sol para que ele aparecesse ao nosso olhar?

Lembras-te amor?!...

E agora?!...
Porque é que as nossas mãos romperam o laço que as abraçava?

Porque é que o entardecer perdeu o brilho das estrelas e até o luar?

Porque é que o céu se mantém carcomido de cinzento e só acolhe a chuva?
Porque é que não tem força para fazer raiar o sol todo o dia, como tinha antes?


Diz-me, amor!...

Porquê tantas questões se antes tudo não passava de certezas, mesmo que aos olhos de crianças inocentes?

O que somos agora?!...


NADA!

Nada resta mais de nós que estas linhas curvas ao vidro baço da janela sem razão de ser.

Estas linhas amor, ainda atadas ao teu perfume que me incendeia os sentidos.

Estas linhas amor, embriagadas à luz da perfeição de outros tempos bebidos ao pôr-do-sol deliciado.

Estas LINHAS amor, CREMADAS na fogueira dos meus desencantos, onde tu e eu, já não somos mais um “NÓS”, somos apenas meras cinzas arrasadas.

13.01.12

HEART – ALONE (TRADUÇÃO)
http://www.youtube.com/watch?v=2Ff30uLgCOE

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

PRAZER DE INVERNO


Decidi em pleno inverno
Resgatar contigo o rio
Chamar até nós o inferno
Para não termos frio

As nossas meias
Rompem com um fole
Bordam-se duas teias
A trovoada leva o cachecol

O meu casaco quente
Fugiu com o sopro do vento
Foi o suficiente
Para despertar o momento

Os meus cabelos
O tempo arredou
Por entre montes belos
O teu corpo caminhou

A tua camisola de lã
Arde nas mãos depressa
Sem pensar no amanhã
Tu perdes logo a cabeça

A minha camisola
Vai na tua boca
As botas dão à sola
E eu fico louca

As nossas calças
Já a tempestade levou
Ao som de duas valsas
Nossos corpos juntou

Soltou-se a intimidade
Ateámos com o inferno
Gritámos em liberdade
Arrumámos o inverno!

06.01.12

Cock Robin
- The Promise You Made

http://www.youtube.com/watch?v=3pk3A_QSINI&feature=player_embedded

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

POUSEI AS PALAVRAS NOS TEUS OLHOS



Pousei as palavras
À sombra duma árvore
Repleta de frutos
E fiquei à espera
Que o sol abancas
se
E me falasse de ti…

Pousei as palavras
Pela estrada fora
E fiquei à espera
Que os caminhos traçados
Esquecessem as curvas
E me falassem de ti…

Pousei as palavras
Pela cama nua
E fiquei à espera
Que o aroma dos lençóis
Me falasse de ti…

Pousei as palavras
No algodão do teu peito
E não esperei mais
Porque descobri
Que ninguém me
Fala melhor de ti
Que o fundo dos teus olhos!...
11.01.12
Billy Idol - Eyes Without A Face
http://www.youtube.com/watch?v=BKmldYSDJaM&feature=player_embedded

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

SEI-TE DE COR


Sei de cor
Os afectos maiores que te (trans)bordam no peito
Que desnudam a tua alma pura e leve em segredo
Pelo céu espelhado entre pétalas de amor perfeito
Sei o significado do anel d’ouro que trazes no dedo

Sei de cor
O laço que te enfeit(iç)a se estou perto
Ao clarão que se estende pelos teus olhos
Dá-se o enlace dos corpos num aperto
À sede do horizonte entontecido em folhos

Sei de cor
O mosto aceso que te corre imune pelas veias
As armas que usas só para me conquistar
Como aranha com seus truques borda as teias
Sem necessitar dos raios de sol para brilhar

Sei de cor
A palavra amor sussurrada ao ouvido
A única que cabe dentro do dicionário
Onde somente tu e eu fazemos sentido
Tornando possível o nosso íntimo diário

Sei de cor
O inverno quente no teu aconchego
Em que está repleta de flores a primavera
Pelo genuíno leito do Rio Mondego
Juntos no museu somos estátuas de cera

Sei de cor
O licor do beijo que desejas se não me tens
De (a)braço dado à distância de saudade
Onde sou o maior de todos os outros bens
Sempre que fugimos num voo de liberdade


Sei de cor
O pormenor com que pintas o meu retrato
Em cada traço belo, dás-me vida
De quanta sensibilidade tens no tacto
Enches a tela em êxtase colorida

Sei de cor
Todas as palavras que te faltam na minha presença
Em que sou fada doce no teu encantado conto
Onde queres que o nosso amor tudo vença
E no final não te atreves a pôr qualquer ponto!

10.01.12

PAULO GONZO - SEI-TE DE COR
http://www.youtube.com/watch?v=NbqoM8cykBA&ob=av2n

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

DEIXEI-ME LEVAR PELO AMOR



Sem querer deixei a porta do peito aberta
Vi o cupido caminhar na minha direção
Entrelacei-me à vontade que me aperta
Soprou-me a brisa agitando a respiração

Tinha a porta trancada ao ferrolho
Mas de repente deixei-me seduzir
A chave da paixão tem bom olho
E logo abriu sem sequer pedir

Claro que só me deixei levar assim
Porque descobri um novo sabor
Que me agita o coração sem fim
E o seu nome é somente: AMOR!

09.01.2012

Bryan Ferry
- Slave To Love

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

ESCADA OCULTADA



A escada molhada à noite dos meus olhos
Que vagarosamente me atrevo a escalar
É horizonte cego sem coloridos folhos
Que a trepadeira murcha se nega a trepar

Aos acordes do meu violino descompassado
Cospem arreliadas minhas cordas vocais
Num jardim repleto de odores ocultado
Sufocam-se as palavras às melodias banais

Pedem-me as asas da borboleta que lhes dê já a mão
Mas como posso aceder a esse gentil pedido
Se a fada madrinha me roubou a varinha de condão?

Pede-me o sol que sorria ao descampado do coração
Mas de tanto farejar já perdi todo o sentido
Recuso-me desconcertada a escutar a mesma canção.

08.01.12

CAT STEVENS – FATHER AND SON
http://www.youtube.com/watch?v=Q29YR5-t3gg

domingo, 8 de janeiro de 2012

CAIS DA VIDA


Pelos teus lábios doces salgam gotas ácidas
Que com a palma da mão me atrevo a contornar
Nos jardins da nossa babilónia vertem plácidas
Desatando suavemente a porta de par em par

No cais da vida bebemos mar adentro o mosto
Que gozamos ao peito em bronze desperto
Aviva-se o cachimbo da memória ao teu rosto
Abalando a areia fria e os cactos do deserto

Os corpos em concha ousam em renda fervilhar
Calam-se as bocas uivando pelo cais rendidas
O relógio de corda tic-tac não pára de balançar
Entre as rochas acesas remando estremecidas

06.01.12

U2 - WITH OR WITHOUT YOU
http://www.youtube.com/watch?v=XmSdTa9kaiQ&ob=av2e

sábado, 7 de janeiro de 2012

(RETALHOS) SEM LEME

É dia que anoitece ao meu colo
Adormecem retalhos mornos
Esborratados em face glacial
Se busco nas vestes íntimas do tempo
Um abrigo ao sol que me sustente
Sem que me peça
Para soletrar qualquer palavra

Sem leme derroca o navio
Sou capaz de mostrar as mãos
Pregadas na cruz soluçando
À garganta rasgada de coisas minhas
Ainda que gastas demais
Pelo burburinho do vento
Pousado no pretérito (im)perfeito


Em cinzas desce a persiana

Balançando num manancial de emoções
Censuro a curva da estrada
Que me sufoca o peito

E me nega atingir a ponte

Lacrimejando forte ao frio

Meus poros da pele exaltados
Desdobram-se em saltimbancos
A uma velocidade galopante
Deixando de lado solto
Um verso inacabado


Desmorona a alma leviana


Enraizada ao tecto em aço poluído
Às páginas tantas
Em nuvens cinzentas
Reticentes
Aos olhos manchados de pimenta


Sem leme derroca o navio
Em cinzas desce a persiana
Lacrimejando forte ao frio
Desmorona a alma leviana

05.01.12

MAD WORLD – GARY JULES (TRADUÇÃO)
http://www.youtube.com/watch?v=3rbXLunAC-0

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

(RE)NASCER EM TI


Hoje quero (re)nascer em ti
Tal como o mundo me trouxe
Trémula
Em vestes de seda rasgadas
Perfurando as águas rubras
De minha mãe
Desabrochadas em pétalas de cetim

Quero-me embebida em teu berço
Amarrada ao afago do corpo
Num abraço de lã de mãos enlaçadas
Enternecidas ao colo da noite
Pelo sorriso coberto de lantejoulas
Saciando o suor do mar aceso
No ventre das bocas humedecidas
Desabotoando a tempestade primaveril
Aos olhos prenhes
Forrados em talha dourada

05.01.12

JOHN LENNON - WOMAN
http://www.youtube.com/watch?v=PaLfDnShEn0

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

PRESENTES (DES)EMBRULHADOS


Hoje quero-te desembrulhar
Como se fosses um presente
Que me veio às mãos parar
E não me deixou indiferente

Tuas vestes são de papel
Minhas mãos despem ouro
Sou abelha buscando mel
Em cada pedaço do tesouro

Em teu corpo vestes um laço
Que me atrevo a desatar
Dois bandidos no mesmo espaço
Que se ousam embriagar

Pediste à fada madrinha
Para te dar também uma prenda:
“Faça com que ela seja minha
E ao meu toque se renda!”
Arrebatada em cada linha
Logo acedeu à oferenda

Quebrados todos os tabus
Presentes (des)embrulhados
Pássaros voando alto nus
Em gemidos (des)apertados.

04.01.12
QUEEN – SOMEBODY TO LOVE
http://www.youtube.com/watch?v=2pMM4iwC-ag&ob=av2n

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

"CEIA DE AMOR" VAI ENTRAR NA ANTOLOGIA DE POETAS BRASILEIROS CONTEMPORÂNEOS - Vol. 85



Jessica Alexandra Raimundo Neves (08-03-1994) - Soure / Portugal
Estudante
Poema: Ceia de amor
Poesia publicada na Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos - Vol. 85 - Janeiro de 2012

Desencantei dos teus olhos
Perfume no ventre da escada
Embriagada em nossos folhos
Ondas em plena praia rasgada

Conchas embebidas na areia
Entre um beijo desapertado
Abanca o tempo de lua cheia
Em tons azul do céu dourado

Corre fogo lento da cascata
Desenfreada de tanto riso
A tempestade fugaz desata
Em cada corpo, um sorriso

Chovem luzentes alianças
Com cheirinho a alecrim
Ingenuidade de crianças
Pimenta, canela e jasmim

Ceia d'amor em praia
Extasiado sopro do vento
Roda viva solta em saia
Carne unida pelo momento


Lançamento: 20 de Fevereiro de 2012

Antologias da CBJE


Todos os meses, sempre novas antologias publicando, em livros impressos, gente talentosa como você. Portanto, se você quer ter seus trabalhos publicados em livro, seja para guardar como lembrança ou para credenciá-lo oficialmente como escritor, tire os seus escritos da gaveta e mande pra gente. A CBJE pode ser sua porta de entrada no fantástico mundo da Literatura.
As antologias da CBJE são registradas na Biblioteca Nacional / CBL, têm ISBN e código de barras, e compõem o acervo de centenas de Bibliotecas Públicas no país e no exterior.

OLHOS DE AMOR


Quando vens no teu cavalo branco passeando
Pelo labirinto íntimo das ruas da nossa praça
Enches a passadeira de cravos vermelhos cavalgando
Tu, caval(h)eiro ergues no peito a minha taça
Cai em ti um smoking envaidecido
De camisa rendada versos em folhos
Ao meu corpo espelhado endoidecido
Desnudam-te até à alma meus olhos

Trazes a gravata ao pescoço feita espada
Onde te coloco amiúde um sublime laço
Vens à luta, guerreiro de face encorajada
Salvar-me entre o conforto de um abraço

No meu castelo só tu és rei incontestado
Ninguém te vê assim como eu te vejo
Numa escultura perfeita idolatrado
Acendendo em labaredas o desejo.
03.01.12

SOMEWHERE ONLY WE KNOW - TRADUÇÃO

http://www.youtube.com/watch?v=ArQIPlB9nfw

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

HÁ (MAIS QUE) UM POEMA ENTRE NÓS


Há um poema que me quer abraçar
No céu da boca arranham palavras
Em que os versos estão a ensaiar
Aquilo que começo e tu acabas

Há um poema que se engasga
E dá dois nós fortes na língua
Que até as cordas vocais rasga
E a lua cheia tristonha mingua

Há mais do que um poema
Rasgado entre nós os dois
Que sofre o mesmo dilema
Deixando tudo para depois

01.01.12

BACKSTREET BOYS - INCOMPLETE
http://www.youtube.com/watch?v=WVe80iZtlYU&ob=av2e

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

BEIJO-TE OS PÉS



Bem sei do teu coração
Enorme
Se me deito em teu peito
Pelo entardecer
Desnudando confissões
Ao meu ouvido

Mas

A beleza maior
Essa
Reside em teus pés calejados
Que caminharam firmes
Arduamente
Entre seda e espinhos
Entre rasgos de sol
Pontadas de chuva
E calçadas poluídas
Até descobrir solo fértil
Chegando até mim

Ajoelho-me e
Beijo-te os pés
Porque habita neles
A nascente
Do nosso encontro.

31.12.2011

COLDPLAY – PARADISE
http://www.youtube.com/watch?v=1G4isv_Fylg

domingo, 1 de janeiro de 2012

(SEI QUE) EXISTES

Sei que existe
Uma rosa rubra desabotoada pela primavera
Num piano dedilhado ao compasso suave
Como cálice em fogo sugado por uma fera
Ascende ao gemido incendiado duma ave

Sei que existe
Uma valsa ensaiada a um canto da sala
Iluminada por uma vela em pranto ardida
No poema qu’em meus lábios nunca se cala
Quando a fome é fugazmente combatida

Sei que existe
Espalhado em teu corpo o aroma a incenso
Resgatado na mata viva dos meus encantos
Onde estão reservados desejos que penso
Serem para ti diferentes de outros tantos

Sei que existe
Uma pele de cetim embrulhada na minha
Num presente recebido de braços abertos
Que conduz o nosso amor numa só linha
E embriaga os sonhos em nós despertos

Sei que existe
Um leve sorriso com a porta entreaberta
Que insiste em não se querer esconder
Avistando a lua cheia pelo céu descoberta
Logo espreita arrebatado até amanhecer

Sei que existe
Um mar que me ladeia incandescente
Em que a paixão se inunda sem fim
Onde só tu existes simplesmente
Em cada fragmento único de mim!...

31.12.11

PHIL COLLINS – YOU’LL BE IN MY HEART
http://www.youtube.com/watch?v=j2e_wsRuXpg&NR=1&feature=endscreen
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...