segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

FELIZ ANO NOVO!



É tempo de agradecer toda a partilha...
Obrigada por me acompanharem ao longo deste ano e meio de blog!
Que o próximo ano se repita na vossa companhia..
.

Desejo-vos um ano 2013 polvilhado de alegria, saúde, carinho, amizade, paz e acima de tudo, amor... e POESIA!

Nunca desistam dos vossos sonhos... e encarem a vida com um sorriso mesmo nos dias de maior escuridão... O arco-íris mesmo parecendo estar oculto, está sempre lá... e mais cedo ou mais tarde, sobressai.

Beijinhos de poesia na alma e no coração *

Jessica Neves *

sábado, 29 de dezembro de 2012

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

RETALHOS SOPRADOS DO CORAÇÃO

 
 
 
As pétalas de rosas rubras estão
Nos cinco sentidos que me leem desse lado
Que presenteiam meus olhos e enfeitam meu coração…
Sorridente trago meu rosto, por te/vos ter cativado!

27.12.12

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

MORRE-ME UM POEMA DENTRO DE TI



Vislumbro pássaros feridos em noite de partida
Nu(m) abandono que nasceu em mim
Onde tudo é terra infértil numa pele engelhada
Morre-me um poema dentro de ti…

A lua escapa-se entre os dedos
Prevalecem as sombras d’outrora
Trazendo consigo teus medos
Apagando a mais genuína flora…

Mendigo por todos os meus recantos
O embrulho da tua carne acetinada
Tombo de joelhos, mil e um prantos
Fechaste os olhos à minha morada…

Morre um poema dentro de ti
No sussurro das cinzas empoleiradas nos teus cabelos
Sim! Morre-me um poema, aí
Em céu aberto polvilhado de muralhas e pesadelos…

20.12.12

domingo, 23 de dezembro de 2012

FELIZ NATAL!

Votos de um Natal feliz repleto de coisas doces e um ano novo excelente pleno de realizações: sorrisos e sucesso!
Natal repleto de saúde e paz
Que o olhar positivo do futuro
Não nos faça olhar para trás!

Beijinho grande de poesia na alma e no coração
 
 
 


 

 

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

QUANDO SINTO O TEU BEIJO

 
 
 
 
 
 
 
 
 
Quando sinto o teu beijo
Levanta-se a terra e o mar
Deita-se num hino ao desejo
Que me faz por ti delirar…

Quando sinto o teu beijo molhado
Apaixonado, vibrante, lambuzado
O meu corpo deixa-se enfeitiçar
E sem vestes, pede para te amar…

Quando sinto o teu beijo ardente
O prazer apodera-se de mim
Lábios colados, um sabor quente
Faz-me querer-te para lá do fim…

Quando sinto o teu beijo
Deixo-me levar pelo desejo…

19.12.12

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

"DENTRO DA PENUMBRA", PEDAÇOS EM PROSA




Há pessoas que necessitam de (muita) atenção e precisam de conversar constantemente, enfim de desabafar. Sou boa ouvinte mas confesso que me cansa, por vezes… Estou tão cheia de mim que me custa ouvir as lamúrias dos outros. Todos precisamos uns dos outros, é certo.
Mas há momentos e momentos. Nem sempre me sinto capaz psicologicamente.
Falta-me disponibilidade e frescura na alma. Falta-me respirar outros ares, sentir liberdade…
Preciso de espaço para mim. Preciso do tempo, que nem sei se existe, mas quero-o todo, devoro o mundo para lá chegar. Podem-me chamar egoísta, talvez seja, por querer o tempo só para mim…
Não me questionem, sou assim!
Somam-se os dias e a rotina.
O cansaço de mim e em mim faz com que a exaustão e a impaciência sejam dois mares que me rodeiam.
Se perguntarem por mim, digam que fui ali e já venho.
Talvez volte (ou não)!

12.12.12


quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

"O OUTRO LADO DE MIM (SEM TI)", "(CON)TEXTOS D'AMOR", PEDAÇOS EM PROSA


É o lado esquerdo que me dói.
É a saudade pincelada num quadro a preto e branco que me (dest)rói cá dentro.
Este é o outro lado de mim - sem ti.
A todo o momento, carrego o vazio das sensações, o cheiro dos teus cabelos nos meus dedos, o toque dos teus lábios molhados (nos meus), o sabor do teu corpo salgado e o teu olhar apaixonado…
Um dia fomos tudo, hoje somos nada…
mas há recordações que a alma não apaga!
Guardo-te e amo-te em silêncio, em segredo.
Não rompas o silêncio.
Guarda este segredo.
Confio em ti como sempre confiei o meu amor…


terça-feira, 4 de dezembro de 2012

DUETO CARLOS VAL E JESSICA NEVES - ONDE AS CAMÉLIAS SE DESPEM EM GESTOS




 




 












Gela-me o ventre da alma
o meu corpo encolhe-se na tua boca
à procura de um céu inquisidor
feito de (astro)lábios
onde as camélias se despem em gestos
prematuros num manancial de aromas
poeticamente cálidos
como o vinho que saboreio nos teus dedos
feitos de espuma púrpura

em lençóis carcomidos
p
elo tempo ainda vindouro
sedento de nós
de tudo e de nada que nos pertence
como o sol agreste que nasce nos teus cabelos

 
As mãos, o toque, a carne e o desejo
são a fonte do beijo que procuro
do laço infindável que nos une
e desune pela mesma razão
onde o amor e o ódio se tocam, tão perto…
Jamais caberemos num mundo só nosso
porque metade de mim é infinito
e a outra metade está escrita no teu olhar…
…Descobre-me.

03.12.12





quarta-feira, 28 de novembro de 2012

AMANTE DAS PALAVRAS



Sou amante das palavras…
Uma por uma, beijo-as
Nas noites de lua cheia
Sempre que posso, abraço-as
Prendo-as na minha teia…


Olho-as, às vezes de lado
Outras vezes de frente
O caminho (in)esperado
Traz-me um olhar diferente…



Sou amante das palavras
Apalpo-as, acaricio-as
Faço delas, metade de mim
Quando caio no precipício
Não sei se são o princípio 
Ou, se são, talvez o fim…



Sou amante das palavras
Oh, como são belas!
Refugio-me nelas
Nas horas vagas
E tudo são estrelas...



São o anel mais íntimo dos meus dedos
Venero-as, amo-as, devoro-as até ao tutano
Guardam segredos, ultrapassam medos
Não perdem a validade de ano para ano...



Sou amante das palavras
Amarro-as
Trinco-as 
Durmo com elas
Até atingir o orgasmo
Fazemos filmes e novelas
Gritamos de espasmo!



Sou amante das palavras…
Tantas vezes poemas
Tantas vezes dilemas
Minhas únicas escravas!



27.11.12

terça-feira, 27 de novembro de 2012

PENSAMENTO EM TONS D'ARCO-ÍRIS





Todos nós já nos sentimos especiais nem que tenha sido, uma vez na vida. 
Tu já foste especial para alguém (até sem te aperceberes) e já tiveste alguém que te fez sentir especial, que gostou de ti e te valorizou pelo que és. 

Numa troca de olhares, sorrisos e afetos em simbiose perfeita:
Tu és especial para mim e eu sou especial para ti!
Cuida de mim e eu cuido de ti.
Cuido de ti e tu cuidas de mim.
Protejo-te. Protege(s)-me.


PENSAMENTO EM TONS D’ARCO-ÍRIS


Não deixes de abrir o teu coração, a quem vale (realmente) a pena.

                         Lembra-te que a partilha é essencial.


25.11.12

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

DUETO RICARDO CASTRO ALVES E JESSICA NEVES - CITAR-TE PALAVRAS, POEMA


Meu ser, poema
que amarra soltaste

ao mar revolto que por hora me contém

por hora não te permite a mim

restrinjo-me à miuçalha

poema, que quero ser


“Teu ser, poeta
Pertence à terra e ao mar

O meu coração é a meta

Qu’um dia tuas mãos quiseram agarrar…

Teu ser, Meu ser, Nosso ser

Poeta-Poema

Homem-Mulher, fonte de prazer

Tentação-dilema!”

Dilema em ser poeta
de uma pele que sorve esse mar

no morno poente

de ti poema longe

horizonte que desisto, feitiço

que concernes a utopia que não chego


 “Jamais me abandones, poeta
Quando queres permanecer

Ama! Corre atrás da tua meta

Quiçá um dia te venh'a pertencer!

Enquanto esse dia não chega

Morde os lábios, trepa a parede

Arrepia-te mil vezes, desassossega

Deita-te ao relento numa cama de rede...
Valerá a pena, bem sabes que sim
Confia em ti poeta, confia em mim!”


Poema.


Dueto (já) publicado no blog de Ricardo Castro Alves apresentado da amável forma:


"Uma nova experiência se reflecte em post no “Versejos Livres”.
Durante algumas semanas numa troca de impressões poéticas, também, e de enorme importância para mim, desafiei Jessica Neves, poetisa, a viver um poema em forma de dueto, como versão final, fiquei fascinado em saber que duas pessoas que não se conhecem, e que vivem apenas a poesia, conseguiram complementar as mensagens de forma tão entrosada.
A Jessica Neves, tem apenas 18 anos, e é de uma riqueza poética e cultural, louváveis. Escreveu, já, o livro “(Sem) Papel e Caneta, (Com) Alma e Coração”.
Jessica, uma vez mais um especial obrigado pela tua participação.
Cumprimenta,
Ricardo Castro Alves"


MUITO OBRIGADA Ricardo, pelas suas palavras e acima de tudo pela partilha :)
Foi uma honra enorme "duetar" consigo e partilhar esse momento neste espaço!
As nossas palavras se entrelaçaram tão bem...
Nem parece que escrevemos juntos pela primeira vez!

Felicidades *

Beijinhos Com Alma e Coração,

Jessica Neves


(RECOMENDO) O SEU BLOG: http://versejoslivres.blogs.sapo.pt/ 

domingo, 25 de novembro de 2012

RASCUNHOS A PRETO E BRANCO




Boa noite 
Poesia *



Desta vez, trago-vos (outros) pedaços poéticos, intitulados 

"RASCUNHOS A PRETO E BRANCO"


Aqui ficam os primeiros retalhos em tom melancólico...


Espero que gostem,

Aproveitem a vida 
e
Nunca deixem de sonhar...

Beijinhos Com Alma e Coração,

Jessica Neves *






quinta-feira, 22 de novembro de 2012

MUNDO PARALELO - DUETO JESSICA NEVES E ANA COELHO



Vivo num universo paralelo

Entre o ruído, a multidão passa
Rostos sorridentes são a carapaça
De um nada que se faz (de) belo.


O sol nasce em vidros ocos
é universal...transversal
mas toca em poucos
na forma dos equívocos...
mundanos! 


Que faço eu aqui?!
Este lugar só me tira o sono
Longe de mim, longe de ti
Caio no abandono...



Nestes movimentos asfixiantes
onde os interesses prevalecem
nos paralelismos cínicos...
O silêncio é já um ruído em gritos
na desordem deste caminho...



22.11.12

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

RETALHOS SOPRADOS DO CORAÇÃO





O mundo está parado.
Só tu andas solto pelo meu pensamento.
Para, nem que seja só por um momento!
Vem! Fica a meu lado…


É ESTE (A)MAR QUE NOS MOVE...


Jessica Neves *

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

“(CON)TEXTOS D’AMOR”, PEDAÇOS EM PROSA DE JESSICA NEVES




É amarga a dor que me impede de encaixar cada peça.
É como se nada tivesse sítio certo.
Queria fazer do longe, perto!
Podia ocupar a minha cabeça com mil e um pensamentos mas só tu (me) preenches esse espaço, o meu/nosso espaço… só tu enches os meus braços com os teus, com o conforto do teu abraço e dos teus olhos (n)os meus…
É amarga a dor que me consome.
Arrasta-me o teu perfume espalhado pelo meu corpo todo, por todo o lado…
Passe o tempo que passar, há coisas que permanecem no mesmo lugar!
Haverá algum modo de amar sem (se) sair magoado?!

16.11.12

domingo, 18 de novembro de 2012

SINTO(-TE) POESIA



Sinto(-te) poesia
Nas entranhas da pele
Magia
Nos meus dedos a percorrer(-te)
Delicioso mel
Ter-te
Me seduz
Olhar-te
Respirar-te
Tocar-te
Amar-te
Em gestos nus…

17.11.12

É ESTE (A)MAR QUE NOS MOVE...

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

PROCURO(-ME)


Procuro
Um céu por desenhar
Num tom por descobrir
Quero o tempo (des)consertar
E o arco-íris ao meu jeito colorir…

Procuro
Um baú recheado de afetos
Um abraço, um sorriso, um olhar
Em que os mais singelos gestos
Conseguem o coração tocar!

Procuro
Ser ave
Nas asas do avião
Ser suave
Quando tiver
Cada sonho na palma da mão…

Procuro
Um lugar…
Um lugar pequenino
Junto ao teu
Onde as mãos se possam dar
E os lábios saibam sorrir
E assim, a amar
Todo o meu céu
Irei construir…

Procuro o que é meu
Procuro o meu “eu”
Procuro o meu céu
(Também procuras o teu?!)

Procuro-me…

30.10.12

domingo, 11 de novembro de 2012

A POESIA QUE HÁ EM TI (*)


 
A poesia que há em ti
Nasce num terno olhar
Anda solta de mão em mão
No sorriso rasgado a tocar
O lugar mais íntimo do coração!

A poesia que há em ti
Bebe o sol e afasta a tempestade
Cultiva genuinamente os afetos
Alimentando laços de cumplicidade
Com os mais silenciosos gestos!

A poesia que há em ti
É feita de sonhos de algodão e perfume
Polvilhada de rosas brancas e jasmim
Não tem vaidade, ódio nem ciúme
Porque o teu jeito genuíno é seres assim!
A poesia que há em ti
Está na superação de cada dificuldade
Na luta diária, no esforço e na dedicação
Em pequenos grandes momentos de felicidade
Ao vencer os objetivos com determinação!

A poesia que há em ti
E em quem deseja o teu bem-estar
Dá-se num aperto sem espaço
Quem te sabe verdadeiramente amar
Vai ao encontro do teu abraço!

A poesia que há em ti
Escreve-se com a palavra diferente
Mas depressa se escreve igual
O fato de seres assim, felizmente
Torna-te uma pessoa especial!

Pseudónimo: Alexandra Vasconcellos

(*) Poema 1 no âmbito da minha participação no XVII Concurso de Poesia da APPACDM Setúbal - Novembro 2012
Tema: "A poesia que há em ti"
Com o objetivo de estimular a actividade criadora e sensibilizar a comunidade para a problemática da deficiência mental

terça-feira, 6 de novembro de 2012

(PER)CORRE O BEIJO, (ES)CORRE O DESEJO




Pelos lábios corre

O beijo

Pelo corpo escorre

O desejo

A pele percorre

O ensejo

A voz do amor não morre

Se te vejo

O meu sorriso recorre

Sempre ao teu beijo…

05.11.12

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

DESEJO DE AMAR - ANTÓNIO VERÍSSIMO E JESSICA NEVES


Desejas e tens-te ali
Abraçado, atrevidamente agarrado
Ao corpo daquela que tens
Beijas, percorres o que desejas
Tocas, aprofundas o desejo
Sentes sinos a tocar dentro de ti…
E sopra-te a vontade
De amar noite fora
De agarrar a liberdade
Que sentiste outrora…
E tudo em teu redor
É música em gestos
Leais e modestos
Em que soletras: A-M-O-R!

24.10.12

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

A PALAVRA É A NASCENTE - DUETO JESSICA NEVES E ANA COELHO




Em cada palavra
Um afago suave 
Solto da alma
Leve 
Poesia
Que acalma
Mágica melodia...

A poesia é uma emoção

que da alma se faz ilusão

em plena libertação

a dor da vida

cantada numa pauta

onde a palavra não é acaso...

A palavra é a nascente
Do sonho, dos aromas e dos laços 

É cor! É vida simplesmente

Em fraqueza alimenta espaços...


Nascem do regaço
nas cordas suaves

de um fado soletrado

do ventre guardado

em rasgos de sóbria loucura

palavras que o poeta procura 

num desafio constante de lucidez pura!  


30.10.12

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

TANGO




A marca do batom vermelho no copo
O violão em cordas desalinhadas
O cheiro a licor
As pétalas de rosas rubras 
Espalhadas pelo chão
Anunciavam o abraço 
Num tango apetecível

Passos sedentos, apressados
Nu(m)a cumplicidade de olhares
Que se colam e se desvendam
Entre lábios e línguas
O arrepio do perfume 
No pescoço
O toque
(D)as tuas mãos
Subindo pelas minhas pernas
Correndo pelas costas do meu vestido
Amando-me em cada vértebra
Desvendando o decote em V 
Dos meus seios arrebitados…
Minhas mãos são poesia
Escorregando por ti
Nu(m) vai e vem que humedece

A líbido entra(nha-se) em nós
E deixa-se ficar
Ébria de loucura…


É tempo de beber mais um gole
De whisky velho
Sentir o quebrar do gelo
Escorrer
E (re)começar
A dança dos corpos…




24.10.12

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

NO PALPITAR DA ALMA


É à noite
Aqui
No palpitar da alma
Que rompe o silêncio
Que me leva a ti…

E eu sento-me
No degrau da rua
Ao frio
Não há rasto da lua
Choro e rio
Invento-te e invento-me…

Na memória
Fica para sempre a história
De quem fomos um dia
Da mágica melodia
Que construímos no mar
Naquela madrugada
Em que o vento teimava em soprar
E a tempestade ficou adiada
Ao sentir que tudo o que queríamos era só amar…

Esta noite ama-me com carinho
Com aquele jeitinho
Em cada afago…
Não rompas o silêncio
Que trago
No palpitar da minh’alma…

24.10.11

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

RETALHOS SOPRADOS DO CORAÇÃO



Nunca os sonhos são desmedidos

E só nós dois sabemos porquê

O mais genuíno guia dos sentidos

É o olhar do coração que tudo vê…
24.10.12

terça-feira, 23 de outubro de 2012

(O INFERNO DO) PARAÍSO




Dois amantes esquecidos do tempo
Soltam de par em par a janela do sorriso
Os lábios trincam a maçã, aquecem o momento
À entrada do inferno no paraíso…

Desafiados pela tentação
Adão e Eva
Marginais atropelando anjos selvagens
Olhares sôfregos, afagos destemidos
Sexos quentes, múltiplas paisagens
Que se fundem ao romper (dos) gemidos…

Tremem árvores de fruto extasiadas
Em pleno sexo dos anjos sem rosto
O céu pinta de ruivo as bocas saciadas
De quem não se cansa do delicioso mosto…

23.10.12


domingo, 21 de outubro de 2012

ACESA MELODIA (AO CANTO DA SALA)


Mergulhamos nas águas (pro)fundas do desejo
Sabor agridoce que invade cada poro da pele
Acesa melodia
Que se acaricia e se descobre
Que se entrega e se perde
Se incendeia e se ama loucamente…

Corpos de violino (des)atados
Ao canto da sala
Na meia lua do prazer
Onde se expõe o sol
No ponto mais alto
Da noite.

19.10.12

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

POISEI O ÚLTIMO POEMA DE AMOR NUMA PÁGINA EM BRANCO





Podíamos ter sido
As maiores estrelas de cinema
Em noite de lua cheia
Heróis no mesmo papel
Na mesma tela onde se cruzam os olhares
Com as cores do arco-íris…
Na dança da vida seriam esculpidas
As palmas das mãos arrastadas ao vento
Num tango abraçado pelo mo(vi)mento…
Podíamos ter sido
As mais sábias gotas de suor um do outro
Encaixadas numa pauta em perfeita simbiose
Os corpos a entregarem-se em uníssono…

Poisei o último poema de amor
Numa página em branco
Deitei-me no filme mudo
Que me ofereceste sem querer
Rodopio arduamente
Ao compasso do desassossego da mente...
Quis amar-te ao som da nossa canção
O orvalho enche-me os bolsos
De luto está toda a minha alma
Pobre está o meu coração!

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

O ÚLTIMO POEMA DE AMOR



Enquanto esboçava o teu retrato
Sentia aquele desgosto
Da chuva ácida a beijar-me o rosto
Gemia lentamente o piano em desiderato
Eu e tu em palco, mil e uma cenas
Sonhos a preto e branco palpitavam
Caía em nós uma noite de açucenas
As luas embebidas em fogo despudoradamente se amavam…

No dia em que as minhas mãos te esqueceram os contornos
Ainda tu eras Sol em mim
Continuava a pintar-te no peito amargo com um nó
Assim
Findava a melodia em Dó
Menor
O teu sabor
Trazia-me aos lábios o último poema de amor
Aquando o último cigarro da vida
O desassossego da mente
É uma mortalha pouco esclarecida
Num olhar fotográfico que (con)sente…

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

RETALHOS SOPRADOS DO CORAÇÃO



Traz-me só o teu olhar apaziguador
Deixa-me sentir de perto teu sorriso
A vida jamais se fará sem amor
E o céu não se quer sem paraíso!

É ESTE (A)MAR QUE NOS MOVE...

Jessica Neves *

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

TROCA DE OLHARES








Numa troca de olhares
Há sempre espaço para nós
Mesmo sem que repares
Que sou eu a tua voz…



Meu olhar toca o teu
Entre o sonho e a realidade
Somos (um) pedaço de céu
Onde se cruza a felicidade!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...