BEM-VINDO(A) AO BLOG DE JESSICA NEVES *





(ÉS O MEU) LIVRO ABERTO

Desfolho-te como seda
Coberta de lantejoulas
Afasto a cortina lentamente
Pedaço a pedaço
Que bom é ler-te
Entre o jardim banhado em mel
E a cascata desnudada
No horizonte da tua sombra
Aragem perfumada de canela
Com pitada de pimenta
Ler-te é cegamente
Aquilo que me alimenta
Nas entranhas do meu ser.

25.09.2011











Aprecie as pequenas coisas da vida. São as mais belas e as mais intensas. Lembre-se que essas são as melhores.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

ESCRITA COM ALMA


Escrevo um poema
Escrevo livremente
Escrevo sem ter um tema
Escrita recorrente

Escrevo por paixão
Escrevo por devoção
Com ou sem imaginação
Caio sempre na tentação.

Observo o mundo
Escrevo sobre tudo
Falo de amor
E até de dor
De momentos
Mas essencialmente sentimentos

Escrevo com toda a calma
Escrevo o que me vai na alma
Escrevo poesia
Porque preservo toda a sua harmonia.
 
Gosto de rima
Quando não sai bem
Coloco um risco por cima

Fazer rimar
E as palavras conjugar
Numa harmonia sem fim


É isso poesia para mim!
Escrevo sem ter hora
Depois ou agora
Escrevo cada linha
Com consciência minha

Escrevo sem limite
Sem que nunca me precipite
Nem que alguém me imite
Sou eu que escrevo
O que penso e acho que devo.

Na poesia tudo emprego
Numa pequena palavra pego
E rapidamente mudo
Num poema profundo.

Escrevo com ousadia
Sinto a melodia
Poesia é assim:
Um refúgio para mim!

Poesia é sonhar
É a mente elevar
É sem medo caminhar
E com alegria triunfar!
 
Poesia é vida
Poesia é ter alma
Poesia acalma
E mantém a mente colorida.

 
Escrevo assim
Escrevo para ti
Escrevo sem um fim
Na ausência de te ter aqui
Escrevo apenas pedaços de mim.

   14.07.2011

MERA INCERTEZA

Estou a ouvir chover
E a chuva está a bater
Na janela do meu quarto
Estou ao mesmo tempo a sentir
Que estou a ver-te partir
Não sei se também parto…

Fico na incerteza
Não quero que vás
Tudo perderá a sua beleza
Mas também não quero ir atrás…

Apetece-me correr
p’ra ti
Trazer-te
p’raqui
Mas não sei se está certo
Não sei se ainda estás perto…

Há algo que não me faz desistir
Há algo que me impede de sorrir
Isso eu sei o que é
É de não te ter aqui ao pé…

Não sei se devo arriscar
Não sei por onde devo caminhar
Não sei se me deixo levar
Pelo bater do coração
Ou pela razão…

Sabes que és tudo para mim
Mas será que já vimos o fim?
Custa-me pensar assim…

Tenho de pensar em tudo
Tu não podes ser o mundo
Ou será que és, no fundo?

 
17.07.2011

GENUÍNA FLOR











Pequena flor
Quer seja cravo ou jasmim
Não importa a cor
Importante é o que significa para mim
Dou-ta com amor
Jamais sem fim
Sente o seu odor
Molda-a a ti.


Peço-te com todo o respeito
Com a tua leve mão
Coloca-a junto ao peito
Sente o bater do coração
Não quero que esteja desfeito
Dou-te esta recordação
Porque adequa-se ao teu jeito.

Sei que é pequena
Mas vale muito a pena
Quem gosta acredita
E confiança nela deposita.

 
Aroma doce
Flor mais bela
Que tenho na minha posse
A ti te comparo a ela.

Que grande riqueza
A nossa genuína flor
Junta com a tua beleza
Vamos celebrar o nosso amor
Que apaga toda a tristeza
E nos enche de fulgor.

A função da flor
É produzir semente
E não há produção melhor
Do que o coração que não sente.

Encantada da vida
Não importa se é rosa
Se é dália ou margarida
Te dou esta flor formosa
Porque tu és uma querida.

 05.07.2011
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...