BEM-VINDO(A) AO BLOG DE JESSICA NEVES *





(ÉS O MEU) LIVRO ABERTO

Desfolho-te como seda
Coberta de lantejoulas
Afasto a cortina lentamente
Pedaço a pedaço
Que bom é ler-te
Entre o jardim banhado em mel
E a cascata desnudada
No horizonte da tua sombra
Aragem perfumada de canela
Com pitada de pimenta
Ler-te é cegamente
Aquilo que me alimenta
Nas entranhas do meu ser.

25.09.2011











Aprecie as pequenas coisas da vida. São as mais belas e as mais intensas. Lembre-se que essas são as melhores.

sábado, 31 de dezembro de 2011

BOAS FESTAS

Palácio de Mateus, Dezembro 2012

Através de pequenos grandes momentos de…

F
elicidade, com
E
ntreajuda
L
iberdade e
I
nteligência
Z
elamos pelos nossos interesses

Dando a mão à

A
mizade e
N
ão ao
O
rgulho

Tudo se torna mais fácil, por isso…

N
ão esqueçamos as nossas
Origens, com elas
Vamos construir
O ano 2012 num abraço!


28.12.11



Desejo a todos um ótimo Ano 2012 e agradeço a todos os que me acompanharam não só no blog como também noutros sites, aqui fica o meu agradecimento por todo o apoio e carinho ao longo deste meio ano de escrita (e que venham muitos mais).

Boas festas *

ABBA - HAPPY NEW YEARhttp://www.youtube.com/watch?v=3Uo0JAUWijM

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

BRINCADEIRA COM O VENTO



Perguntei ao senhor vento
Se a sua alcunha era movimento
Por instantes parou no tempo
E perdeu todo o seu alento

- Ó meu frio senhor
Não fique assim, por favor
Eu não gosto de calor
Sopre lá com fulgor
Que eu canto
Uma canção d’amor

- Ó minha menina
Você é muito fina
Para mandar,
É pequenina
Deixe de ser libertina
Toque mas é concertina!
Senti-me ofendido
Agora estou perdido
Na rua sou bandido
Vou ser já despedido!

- Era só uma brincadeira
Não vá buscar a caçadeira
Nem me atropele na passadeira
Quero ficar bem inteira
Eu sou muito sua amiga
Cante também a cantiga
Afasta toda a fadiga
E a dor de barriga!


- E não é que eu gostei
Na cantiga logo entrei
Toquei concertina e amei
E fui então o rei
Se soprei ou não,
Eu é que sei!


28.12.11

POESIA - DUO SAOLINDAS
http://www.youtube.com/watch?v=iyayw6H8wAU

Por vezes é preciso descontrair, brincar e sorrir.
Esta música está cheia de boa disposição :)

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

ACHEI-ME EM TI


Achei solto em teu peito
Um imenso mar vermelho
Flutuando em ondas de espuma
Pelos meus cabelos esvoaçantes
Que em teus lábios tocando os meus
Despertou o sabor a amora silvestre
Ao aroma aberto dos lírios do campo
Sorrindo enfeitiçados
Cativos
Ao nosso olhar.


Achei em ti
O melhor lugar
Dentro de mim…

28.12.11

SHANIA TWAIN – FROM THIS MOMENT ON (TRADUÇÃO)
http://www.youtube.com/watch?v=xSRxY_PjL9E

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

(SEM) PRESSA NUM ABRAÇO


Apressado de braços estendidos
Logo pedes que forte te abrace
Meus ombros ficam encolhidos
À espera que a tempestade passe

Se estás assim com tanta pressa
Lava bem meus olhos então
Para que a tristeza adormeça
E ao sorrir darmos a mão

Embala-me no teu baloiço
Ao lugar íntimo do coração
Fado vivo do rouxinol oiço

De imediato sei que é paixão
Se te amo agora e te abraço
Dois nós formam um só laço!

27.12.11

DÁ-ME UM ABRAÇO – MIGUEL GAMEIRO
http://www.youtube.com/watch?v=kPwOMoRG5HA

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

TRAGO-TE (SEMPRE) COMIGO


Trago os lábios humedecidos
Do beijo repenicado que te roubo
Pela porta entreaberta do sorriso
Que me espreita ao amanhecer

Trago os olhos ofuscados
Pelo brilho oriundo dos teus
Quando da boca se consomem
Os mais bonitos versos d’amor

Trago as mãos vestidas em pele d’animal
Entornando o verniz rubro
Ao desejo do teu corpo rasgado
Pela minha fantasia tocando o prazer

Trago o meu corpo a fervilhar
Com o aroma natural da tua pele
Em ouro forrada na minha
Bebendo o mosto ao pôr-do-sol

Trago o peito enfeitado de flores
Numa jarra coberta de paixão
De quanto amor respira por ti
Elevado ao calor de um abraço

Trago-te…
(Sempre)
Comigo!

26.12.11

FLEETWOOD MAC – LITTLE LIES
http://www.youtube.com/watch?v=UiGjxxytLy8&feature=related

POEMA "(ÉS O MEU) LIVRO ABERTO" DECLAMADO POR NELSON ANDRADE


Desfolho-te como seda
Coberta de lantejoulas
Afasto a cortina lentamente
Pedaço a pedaço
Que bom é ler-te
Entre o jardim banhado em mel
E a cascata desnudada
No horizonte da tua sombra
Aragem perfumada de canela
Com pitada de pimenta
Ler-te é cegamente
Aquilo que me alimenta
Nas entranhas do meu ser

25.09.2011
POEMA DECLAMADO POR NELSON ANDRADE
http://www.recantodasletras.com.br/audios/poesias/45162


Créditos:
Poesia: Jessica Neves
Voz: Nelson Andrade
Trilha sonora: Highlander

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

O MAIOR POEMA DO MUNDO


Pediu-me o céu para escrever
Uma só palavra que abrigasse
O maior poema do mundo
Equiparado ao seu tamanho

(Logo acedi ao seu pedido)

Ascendi nas asas dum anjo
Vestido de neve
Ao afago do teu peito de algodão doce
Atirei-lhe a seta do cupido
E tatuei com letras douradas no seu coração
O maior poema do mundo:

TU!

26.12.11

U2 - Pride  IN THE NAME OF LOVE
http://www.youtube.com/watch?v=LHcP4MWABGY

domingo, 25 de dezembro de 2011

FOTOS NATAL














ABRAÇO-TE, SOL


Num cantinho do meu quarto, tenho um baú e no seu interior está uma caixinha de madeira que tem um pequeno frasco de vidro tapado com uma rolha de cortiça.
Esse frasco é especial e precioso, é-me essencial!
Guardo-o porque é a minha vida.
É ele que me alimenta, que me dá alento e vitalidade.
Acompanha-me a cada passo que dou.
Quando vem até mim a tempestade, logo a afasta.
É impossível esquecer-me dele pois, esquecer-me dele é esquecer-me de mim.
Sem ele, torna-se impensável olhar o horizonte.
Desde criança que mantenho o mesmo hábito.
Todas as manhãs, quando me levanto, vou em pezinhos de lã ao pé do meu baú. Ajoelho-me e debruço-me sobre ele, abrindo-o. Pego na caixinha de madeira e abro o frasco que contém o meu sustento, onde bebo em goles excessivos a vida através dos raios de sol que rompem o céu ao amanhecer.
Tento convencer-me que existe sempre luz, mesmo quando o Sol se esconde e deixa que se apodere a escuridão ao seu olhar.
Anoitece, é certo, mas meus olhos contemplam iluminação suficiente para permanecerem bem abertos, avistando muita claridade.
Mesmo quando a tua luz me tenta cegar, mesmo quando rasga sobre ti o nevoeiro, mesmo quando a brisa te sopra p’ra longe ou até mesmo quando a nuvem chora em teu redor, atinjo sempre o teu calor. O aconchego necessário que faz com que respire ar puro a cada dia que passa.

Por isso,
ABRAÇO-TE, SOL!

24.12.11


The sun is coming out - Chanson du soleil
http://www.youtube.com/watch?v=TgGxuLMRUUU

sábado, 24 de dezembro de 2011

QUADRA DE (FELIZ) NATAL


Hoje é o dia de consoada
De comer o bacalhau tradicional
Numa mesa abençoada e recheada
Desejo a todos um feliz Natal!

24.12.11

WHAM! - LAST CHRISTMAS
http://www.youtube.com/watch?v=E8gmARGvPlI&ob=av3e

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

CORPOS AO LUAR




Resgatei uma noite de luar
Os teus cabelos doces afaguei
Desci ao teu ouvido e segredei
Baixinho sinónimos do verbo amar

Respiraste bem fundo liberdade
Encostando tua cabeça no meu peito
O jardim rebentou de felicidade
Em pétalas talhadas d’amor perfeito

Arriscando em teu corpo me perder
Beijei-te desejando que nem louca
Percorri teus caminhos com a boca
Entreguei-me aos cantos do prazer

Nosso brilho reflectido na Lua
Amenizou o bater das ondas do mar
Que em dourado se fizeram espelhar
Entre minha pele roçando na tua

A Lua sorriu embevecida e cantou
Uma melodia doce que não era sua
Em nossos corpos juntos salteou
Livre entre os poros da pele nua


23.12.11


Forever and for always - Shania Twain (Tradução)

http://www.youtube.com/watch?v=lrJbc_Eu_tU&feature=related

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

TEMPO DE NATAL

É tempo de Natal
Da árvore colorida enfeitar
Com a família partilhar
Este momento especial

É tempo de dar e receber
Afectos e também presentes
Avistar rostos sorridentes
O melhor que se pode ter

É ainda tempo de partilhar
Com o melhor amigo
Dos doces de natal petiscar
E ajudar os sem abrigo!

22.12.11
BRYAN ADAMS - CHRISTMAS TIME
http://www.youtube.com/watch?v=QhkX2mjl9Qk

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

SOU (TUDO) DE TI


Sou de ti
Vestido de seda desalinhado
Na cascata que desata florida
Pelas mãos de vento rasgado
Mais que o rascunho da vida

Sou de ti
Sorriso em fogo dum girassol
Do livro desfolhado de pecado
Aberto entre as noites de sol
No seio das manhãs roubado

Sou de ti
Água que (es)corre livre na ria
O maior equilíbrio da balança
Dos pedaços juntos em poesia
Ao olhar bordado d’esperança

Sou de ti
O íntimo momento nu que admiras
As horas que teimam em não passar
Mais os minutos que ao tempo tiras
Para que o nosso amor possa durar

Sou de ti
Notas musicais enfeitadas na pauta
Escutando ao ouvido pura melodia
Harmonioso canto em que a flauta
Entrelaça nossas mãos por telepatia

Sou de ti
O arco-íris ofuscando a tempestade
O son(h)o acordado até entardecer
Um pássaro gritando em liberdade
Até o pôr-do-sol dentro de nós romper

Sou de ti
Orquestra  afinada num jardim sem fim
Que não te sai por instante da cabeça
Sou uma coroa de rosas e jasmim
Que encaixa tu e eu numa só peça

Sou de ti
Suor que te escorre pelos dedos
Do melhor que sei dar de mim
Meu amor jamais tem segredos
Porque te amo e desejo assim

Nesta noite de açucenas
O teu aroma aqui e ali…
Sabe apenas
Que sou só (tudo) de ti!
20.12.11

QUEEN – LOVE OF MY LIFE

http://www.youtube.com/watch?v=Q4lupqXayYI

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

PORTO DE ABRIGO


Sinto-te bem perto
De mim, sim, aqui
Onde tudo dá certo
Agasalho-me em ti

Entre as águas leves do rio
Em teu abraço quente
Meu corpo não tem frio
Tem tua alma presente

Teu peito é uma flor
Uma rosa encarnada
Donde brota só amor
Em cada pétala regada

Meus olhos são tua luz
Teu sorriso é minha vida
O caminho que conduz
Cada página colorida

Junto a ti me agasalho
Agarro-te muito forte
Pétalas d’amor espalho
Em ti, em cada recorte

Em cada tempestade
É só a ti que recorro
Logo sinto a liberdade
Sem gritar socorro

Vem agitado o sol
Raiar nosso coração
Acende o arrebol
Da cor da paixão!

20.12.11

ALL I WANT FOR CHRISTMAS IS YOU
http://www.youtube.com/watch?v=fGFNmEOntFA&ob=av2n

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

PAIXÃO D'OUTONO


A maneira como me olhas
Nesta noite fria d’Outono
Abana das árvores as folhas
Levando bem longe o sono

Levando bem longe o sono
Meu coração forte palpita
Meu corpo pede seu dono
Tua mão em mim se agita

Minhas folhas são as tuas
Tuas folhas são as minhas
Somos duas árvores nuas
Pelas curvas onde caminhas

Pelas curvas onde caminhas
Atingimos o auge da paixão
Nossos ramos são vinhas
Com o cálice do coração

Desfolha-me como história
Sem qualquer destino traçado
Canta, grita comigo vitória
Em nosso corpo enlaçado

Em nosso corpo enlaçado
Bordam-se pétalas de cetim
Onde só o vento enamorado
Sabe o quanto és para mim!


19.12.2011

WESTLIFE – MY LOVE
http://www.youtube.com/watch?v=ulOb9gIGGd0&ob=av2e

domingo, 18 de dezembro de 2011

VEM AMOR


Vem!
Arrebata meu doce coração
Alvejando a seta do cupido
Abafa a chama da paixão
Só tu e eu fazemos sentido

Vem!
Senta-me ao teu colo
Forrado em talha dourada
Faz de mim teu solo
Nossa terra encantada

Vem!
Deixa tocar ao de leve
Entre a brisa amena
Teu rosto salmão breve
Suave pedaço de pena

Vem!
Abriga dentro em teu peito
Minha silenciosa melodia
Versos de (en)canto perfeito
Ao ouvido com maestria

Vem!
Unir minha mão à tua
Fazer do teu corpo meu
Avistar as fases da lua
Rendidas ao azul do céu!

14.12.11

BRYAN ADAMS E MELANIE C - WHEN YOU'RE GONE
-> http://www.youtube.com/watch?v=xOmckSUhnwM

sábado, 17 de dezembro de 2011

NOITE MINHA


Vila Real, Dezembro 2011
Ó noite órfã
Em meus braços
És pérola que ascende
A máxima altitude
Ao conforto dum abraço
Agitando-me a pulsação

Cais em meus dedos
Bebendo um por um
Desvendo enigmas
Que se estendem
Pela palma da mão

Toco-te o ventre
Meu refúgio
Em dias sombrios…


Noite minha

És a luz do meu dia.


Em meu corpo
Vestes pele de animal
Soltando as garras
Grito nas asas de fogo
Libertando longe o tempo
Numa pauta afi(n)ada


Em minh’alma
Sei de cor
Todas as tuas fantasias
Onde te levantas ao entardecer
E te despes
Ousada
Brincando ao faz de conta
No seio dum sorriso
Enternecido
Pelo brilho da constelação


Noite minha

És a luz do meu dia.


Aos meus passos
Leves
Sacudidos de poeira
Espelhados em água
Solta pela corrente
Regas meus olhos
Embevecidos

No meu peito
Sinto tua respiração
Ofegante
Onde me deito
Todos os dias ao serão
Realizada
Por te contemplar
Ó noite minha.


Ó noite minha
Quanto te amo
Pelo dia fora
É só a ti que chamo.

16.12.11

Bonnie Tyler - Total Eclipse Of The Heart
http://www.youtube.com/watch?v=lcOxhH8N3Bo&ob=av3e

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

EU, TU E A LUA


Que a Lua Nova
Fique sem jeito
E nos dê uma sova
Tocando nosso peito

Que a Lua Cheia
A noite vá abrilhantar
Mostrando sua veia
Nos ouse iluminar

Que a Lua Quarto Crescente
Traga com toda a ternura
O nosso coração quente
Partindo rumo à loucura

Que a Lua Quarto Minguante
Desperte a luz diamante
Possuída dentro de nós
Bradando a uma só voz

Passando pelas quatro fases
É tão bom amar-te assim
Fazer contigo as pazes
Ficar a teu lado sem fim

Eu sou pitada da Lua
Tu és rasto do céu
Eu sou somente tua
Tu és apenas meu!
 
14.12.11

ADELAIDE FERREIRA - DAVA TUDO
https://www.youtube.com/watch?v=Ebk2J_2UpNE

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

CEIA DE AMOR


Desencantei dos teus olhos
Perfume no ventre da escada
Embriagada em nossos folhos
Ondas em plena praia rasgada

Conchas embebidas na areia
Entre um beijo desapertado
Abanca o tempo de lua cheia
Em tons azul do céu dourado

Corre fogo lento da cascata
Desenfreada de tanto riso
A tempestade fugaz desata
Em cada corpo, um sorriso

Chovem luzentes alianças
Com cheirinho a alecrim
Ingenuidade de crianças
Pimenta, canela e jasmim

Ceia d’amor em praia
Extasiado sopro do vento
Roda viva solta em saia
Carne unida pelo momento

14.12.11

Uma Canção Para Ti - Donna Maria (Quase perfeito)
http://www.youtube.com/watch?v=NotzkrXuU5w

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

NOSSO HORIZONTE




Passeio firme pelo prado
Em teu peito de veludo
Nosso véu cede o escudo
Às mãos de ouro rasgado

A cortina arredo levemente
Que te cobre de azul celeste
Meu coração em flor se veste
Minh’alma sopra bem quente

Sobem as persianas de linho
Contemplando a liberdade
Duas gaivotas de felicidade
Em rasgos num só ninho

Teus olhos são nossa janela
Vidro transparente perfumada
Retalhos de pétala adocicada
Onde meu sorriso enche a tela

Nossas bocas tocam a passagem
Descoberta além do horizonte
Nosso corpo navega na fonte
Sem destino certo de viagem

Dois seres, um coração
Traçado num só caminho
Poços gritando de carinho
Salpicados de pura paixão.

13.12.11

3 DOORS DOWN – HERE WITHOUT YOU

http://www.youtube.com/watch?v=kPBzTxZQG5Q&ob=av3e

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

É HOJE!

Vila Real, Palácio de Mateus - Dezembro 2011

É hoje!
Que é dia a tempo inteiro
O mundo vai virar paraíso
A noite arde longe no cinzeiro
Os objetivos que quero, concretizo!

É hoje!

Que meus olhos sorriem demais
A felicidade rasga a pele
Deixa de haver bens materiais
Só a liberdade contém mel!

É hoje!

Que agarro a luz de mão aberta
Colho flores no meu jardim
Avisto a planície coberta
De cravos brancos e jasmim
Apenas a verdade é certa
Onde o começo não tem fim!

É hoje!

Que voo que nem borboleta
Até o amor aconchegar a vida
Vejo a minha tela repleta
Curo toda e qualquer ferida!

É hoje!

Que ponho de lado as ansiedades
Dominando versos de poesia
Ultrapasso todas as adversidades
Atiro o medo p’ra outra via!

É hoje!

Que dou um grito de mulher
Para não me sentir esquecida
Que o amanhã pode não ser
Mais do que o ponto de despedida!


12.12.11


WESTLIFE – YOU RAISE ME UP (TRADUÇÃO)

http://www.youtube.com/watch?v=rbI782H7C2Y

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

DESEJO AÇUCARADO


Com tanto desejo
De te querer ter
Roubo-te um beijo
Rumo ao prazer

Bem sei que queres
Entrar nesta aventura
Amor, não esperes
Entrega-te à loucura

Que nossos trajes baixem
Em pedaços destorcidos
Que os corpos encaixem
Completamente rendidos

Que em nosso redor
Polvilhado em açúcar
Reine abundante suor
Ao compasso do nenúfar

Que nossos corpos sufocados
Sofram uma perfuração
Sendo inteiramente obrigados
A encharcar o chão

Que as bocas se revoltem
Perante o sucedido
E muito se soltem
(Cl)amando ao ouvido
Entre um e outro gemido.

11.12.11

LEE RYAN - WHEN I THINK OF YOU
http://www.youtube.com/watch?v=Q7YTb2EGy2E

domingo, 11 de dezembro de 2011

CONFLITO (M)EU

VIla Real - Palácio de Mateus, Dezembro 2011

Redijo tremelicando das mãos.
Em plena reza, o melancólico inverno finta o verão apoderando-se gélido.
O rosto encolhido tenta sair da toca, mas força maior mantém-no quieto, gelado pelas amarguras do tempo.
Assusta-me o medo. Tenho medo de mim.
Evito o contato com o espelho para não ter dissabores.
No entanto, procuro-me. Procuro-me sem saber onde. Procuro-me entre a porta rangendo sem fôlego para abrir. Procuro-me na melodia amena descoberta pelas ondas do mar que o vento endiabrado teima em me negar impedindo-me de a atingir. PROCURO-ME.
Minh’alma é montanha russa, balança sem ponto de equilíbrio.
Na minha face a flor insiste em não desabrochar.
Há muito que rasurei a palavra “eu” do meu diário, apenas porque a achei tão insignificante que deixei de a escrever. Simplesmente esqueci a sua utilidade, a sua existência.
Confesso que nem sei se algum dia existiu.
Abate-se a escuridão à luz do dia. Meus olhos descem que nem persianas combatendo a claridade. Afogo-me ao colo da noite contemplando míseras gotas ácidas caídas do céu.
Dizem ser chuva, mas nem sei.
Oh, pudesse o sol abancar no meu olhar! Pudesse a tela colorida receber-me de braços abertos caminhava de imediato ao seu encontro!
Um dia, prometo que vou tentar! Aliás, vou conseguir! Mesmo que a passos envergonhados, caminharei. Driblarei as adversidades remando ao expoente máximo do prazer.
Enquanto esse dia não chega, cerco-me amassando papelinhos soletrando “e-u” a par de “m-e-d-o”.
Meu corpo é uma agulha chicoteada de alto a baixo.
Nas bordas do meu desencanto só o rio sabe dos meus lamentos.
Meu rosto desencorajado deita-se ao comprido nesse rio banhado nas mesmas águas em seu redor poluídas.
Tudo o que me vem à lembrança é um cortejo fúnebre.
Enquanto eu continuar a afirmar “NÃO” à vida, a equação permanece sem resolução.

11.12.11

PEDRO ABRUNHOSA – QUEM ME LEVA OS MEUS FANTASMAS
http://www.youtube.com/watch?v=sqK7Ys155j4&feature=related

PEDRO ABRUNHOSA – EU NÃO SEI QUEM TE PERDEU
http://www.youtube.com/watch?v=T1Q6WPhsSug

sábado, 10 de dezembro de 2011

GULOSEIMA DE CRIANÇA



Vila Real, Palácio de Mateus - Dezembro 2011

Uma doce senhora me aborda
Genuína visivelmente feliz:
- Sabes o que me engorda?
Ouve o que o meu coração diz!

Alimenta-me a variedade de animais
A união em abraços de paz
O melodioso canto dos pardais
Mas não é só isso que me satisfaz!...

É o sol às tantas despido
Sobre a imensidão das ondas do mar
É o arco-íris em raios de fogo rendido
Aos barcos à deriva a navegar!

É o grito de revolta
Da força da juventude
É o amor à solta
Elevado na sua plenitude!

É uma mão estendida
No meio do nada
É uma lágrima caída
Na face logo curada!

É a árvore repleta de frutos
Sem os pés assentes na terra
É beleza sem recorrer a produtos
Avistando o horizonte na serra!

É o toque das flores da vida
Em mil e uma pétalas rasgadas
É abundante fé renascida
Em páginas desfolhadas!
Minha vida é pura guloseima
Guloseima de criança
O arrebol nunca me queima
Enche-me os olhos d’esperança!

09.12.11

BON JOVI - IT’S MY LIFE
http://www.youtube.com/watch?v=vx2u5uUu3DE&ob=av2e

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

(CONTRA)CURVAS

Vila Real, Palácio de Mateus - Dezembro 2011

Desfeita em pó abafa-me o vento
Gela em mim a mente vazia
Rasto de sol por um momento
Quente e frio em sintonia

Só há curvas espalhadas pela estrada
Corro p’ras tentar ultrapassar
Há uma pergunta feita de forma errada
E uma pedra no sapato a incomodar

Até onde a estrada me permitir
Corro, corro, corro
Se me pedirem p'ra desistir
Aceito, logo morro!


08.12.11


LINKIN PARK - IRIDESCENT
http://www.youtube.com/watch?v=jpt7RJUGpdE

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

INUNDAÇÃO DE PRAZER



Que transborde a fonte cheia
Ousando em nosso corpo escorrer
Que a aranha borde sua teia
E nos entregue ao prazer

Que a aranha sanguessuga
Saltite que nem uma pulga
E a roupa apavorada
Se atreva a dar de fuga
Regressando de madrugada

Que esta vasta inundação
Obrigue a aranha a morder
Entre arrepios de paixão
A cobra nos venha lamber

Subindo e descendo
Que nem um balouço
A fonte vá escorrendo
A trovoada do bolso

Que as gotas que nos cercam
Se abafem de calor
E os sentidos se percam
Em laços d’amor

Rendido à doce paixão
O céu em água se desfaça
Coroado com um coração
De inveja nos roa a traça

Que o céu mande o inferno
Aterrorizar nossas almas
Ardendo em pleno inverno
As mãos juntem as palmas

Que o nosso sentimento
Teime em não acabar
Desfrutando do momento
Ninguém nos tente acordar

Bem composto o jardim
As flores consigam respirar
Para que possamos sem fim
Amar, amar, amar…

07.12.11


ANA MOURA - ATÉ AO FIM DO FIM
http://www.youtube.com/watch?v=EFxzFLO2OtY

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

OÁSIS D'AMOR


Caminho pela tua rua estreita
Entre envergonhados passos
Um oásis que me espreita
Desvenda-me os pés descalços

Sopra tão pura leve aragem
Pelos incendiados campos de trigo
O leito traz tua mensagem
Arrisco ao prazer contigo

Faço do campo nossa casa
Do céu nosso espelho
Resgatei a maré vaza
Pintando o sol de vermelho

Ferve em teu redor o arrebol
Cravos de amor perfeito
Rasga doce em ti o girassol
Melodia pontiaguda no peito

Cresce, cresce, cresce
Harmoniosa bela flor
Nosso corpo floresce
Genuína canção d'amor!

07.12.11

Stevie Wonder - I Just Called To Say I Love You
http://www.youtube.com/watch?v=QwOU3bnuU0k&ob=av3e

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

PÉTALAS EM TEU REGAÇO


Ascendi leve ao teu regaço
Solta que nem grito de ave
Descolando todo o pedaço
Beijei-te a nuca bem suave

Toquei-te a alma pura
Espelho de rosa branca
Embebida de ternura
A semente da terra arranca

Em linho forrei-te o peito
Ao mais íntimo aroma doce
Em pétalas de amor perfeito
Desfolhei-te na minha posse

Deixei de lado os espinhos
Arrisquei em ti me perder
Percorri os teus caminhos
Até ousei de mim esquecer

Rasguei-te soltando a renda
Desvendando segredos
Entre pétalas de seda
Desnudaram-se teus medos

Embebidos em favos de mel
Teus olhos afloraram de beleza
Humedeci no teu pólen
De seiva brotando acesa

Corpos banhados em jasmim
Com cheirinho de pimenta e canela
Pétalas de amor sem fim
Lembrando a história da Cinderela

05.12.11

YOU'RE STILL THE ONE - SHANIA TWAIN - TRADUÇÃO
http://www.youtube.com/watch?v=JGjowBnw94U

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

CONFISSÕES



Olhei vezes sem conta o teu retrato
Ponderei se o que sentia por ti
Era concreto ou abstracto
Amedrontei-me em segredo
Não porque tinha medo
Não era medo nem rancor
Era a descoberta do sentimento amor

Gritei por ti sem sentido
Até ficar rouca
Pena nunca me teres ouvido

Peguei na tua roupa
Só para sentir o teu perfume
Mesmo que por dentro
Me queimasse como lume

Libertei-me dos lençóis onde dormias
Porque eu já não tinha forças
Para viver os meus dias
Os meus dias que já foram nossos
E já não são
Mas nada foi em vão

Ajoelhei-me e elevei-te
Na minha memória
Pedi por tudo para voltares
Para continuarmos a nossa história

Confesso que chorei
Ao ler as cartas que me deixaste
Rasguei-as para ver se te esquecia
Queimei tudo o que me tinhas dado
Tudo o que me consumia
Para fugir do que sentia

Rasguei simplesmente
Para te tornares indiferente
Mas não és, nunca foste
Nunca serás

Deixo o que ficou para trás
Entrego-me da cabeça aos pés
Porque és a pessoa que amo
Por quem desespero e chamo
Todas as noites ao deitar
Faltas lá tu
Com os teus braços
Para me confortar
E eu dizer-te baixinho:
Preciso de ti para viver…

Confesso e jamais me despeço
Porque quem ama nunca se despede
Vou à luta
Nada me impede!
16.09.2011

JARDINS PROIBIDOS - PAULO GONZO

http://www.youtube.com/watch?v=yoITvIetPs4

domingo, 4 de dezembro de 2011

BORDAS D'AMARGURA



Meus olhos verdejantes toldados a renda
Despontam entre largas redes de amargura
Brota-me do peito triste fenda
Impedindo que a água seja pura

Solto pontas de sangue ao rio
Negando atingir além da margem
Amarro em curtas cordas tod'o brio
Sacudo-me encarando qu'é miragem

Rascunho a tracejado um sorriso
Bordado neutro a escassa lã
Poiso na almofada onde deslizo
Com dor de pensar no relógio d'amanhã.

03.12.11

AMAZING SHORT - THE PIANO
http://www.youtube.com/watch?v=-ZJDNSp1QJA

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

AMAR SEM DIZER AMO-TE



Meu amor, da minha boca jamais ouvirás a palavra “amo-te”.
Entende que não preciso dizer que te amo para te amar, preciso apenas de to demonstrar.
Prometo que farei de cada dia uma nova conquista.
Colherei rosas recém-nascidas e regarei cada recanto, pétala a pétala de quanto afeto me transborda do peito. As minhas rosas rubras irão crescer e crescer.
Com elas enfeitarei o teu jardim aos mais íntimos aromas com que me presenteias diariamente, se te sinto perto deliciando-me com o teu licor.
Essas rosas rubras são o genuíno fruto da nossa paixão.

A nossa aliança trazem as cegonhas no seu biquinho que tocam sempre que se põe o sol e lhes desperta a melodia pautada entre delicados lábios acesos de ternura.

Quando o céu revestido pelo algodão doce das nuvens e pelo brilho encantado dos teus olhos ousar virar escuridão ao frio deserto, espera que o vento passe.
Ele entenderá e trará até nós outro alento. Irá certamente soprar noutra direção.

Não terei prazer em trazer o marasmo acomodado do dia a dia nem a violenta sombra ao teu olhar.
Terei sim, prazer em construir laços abafados ao lume pelo nosso calor humano que demora a querer entardecer.

Pede-me que a vida em vez de efémera seja eterna.
Pede-me que roube a Lua Cheia (de amor) para que de mãos enlaçadas possamos contemplá-la embevecidos.
Pede-me a pureza trajada de esperança pelos campos do Mondego.
Dar-te-ei a tela do dia rabiscando para bem longe a noite.

Serás o meu livro aberto bordado a versos apaixonados soltos pelo sorriso que te lava a face e me inunda de satisfação.

Se algum dia disser “Amo-te”, perdoa-me meu amor.
Nesse momento faltar-me-ão as forças, o teu leito, o balão de oxigénio, o desejo, a alma, a vida (oh, a vida!) mas acima de tudo, o coração.
Estarei completamente doente de mim.
Assumo.

PROMISE ME - BEVERLEY CRAVEN
http://www.youtube.com/watch?v=-LMC-2Y-Emw
23.11.11

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

MELODIA DE ALGODÃO



Em algodão rasgada a nuvem
Desponta uma melodia baixinho
Como quem beija o sol
Bem devagarinho
Como pássaro mole
Que pede o ninho

O pássaro voa, voa
Só para te encontrar
Caminhando à toa
O bico ao teu quer juntar
E amar, amar…

Pudesse eu ser essa nuvem
Pudesses tu ser o meu sol
Tivesse canas que me ajudem
Atirava-te já o anzol

Mas como canas não tenho
Deixo-me só a contemplar
No teu mar não me banho
Fico ao frio a congelar

Tenho esperança que um dia
O cupido ainda te acerte
E o peito muito te aperte
Com esta linda melodia!

30.11.11

ROXETTE - SPENDING MY TIME (TRADUÇÃO)
-> http://www.youtube.com/watch?v=fhq2hvMxXmY

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

INCÊNDIO CORPORAL



Acende-me sem usar o isqueiro
Dá-me um caloroso beijo
Que molhe o batom do cieiro
Atiçando em mim o desejo

Que o incêndio corporal
Traga na sua bagagem
Só o instinto animal
Para que possa ser selvagem

Os sapatos sozinhos
Já se puseram a andar
Deixaram os nossos ninhos
Juntos em paz se elevar

O meu vestido prateado
A tua boca ouse rasgar
Navegando por todo o lado
Me leve a incendiar

Reagindo ao nosso cheiro
Que o meu coração palpite
Forte ao prazer verdadeiro
Desembrulhando o apetite

Que a minha mão ateada
A tua roupa consiga queimar
Tocando-te deveras alumiada
Deixe o teu corpo a delirar

Que a tua arrojada mão
Se comece a descontrolar
Dê ouvidos ao coração
E o rabo me venha apalpar

Que a tua boca faminta
Arrisque os meus seios trincar
Que a pele arrepiada sinta
E me faça levitar

Que a minha saborosa boca
Te lambuze até ao ventre
Completamente louca
Desça e em ti entre

Caminhando por montes e vales
Que tu te declares em poesia
Expressa-te sem que te cales
Realiza comigo a maior fantasia

Que este incêndio nos afogue
Alastrando bem fundo
Que o nosso corpo num só rogue
Sem pudor ao fim do mundo

28.11.11

JAMES MORRISON - I WON'T LET YOU GO
http://www.youtube.com/watch?v=sgRb_lfIZ6A&ob=av2e

terça-feira, 29 de novembro de 2011

BANALIDADES

A música tornou-se vulgaridade
Já nem a sinto quando ouço
É como os trovões da tempestade
Que me entram sorrateiros no bolso

O futebol tornou-se futilidade
Já nem assisto a nenhum jogo
É como ouvir os políticos
Dizerem tudo menos a verdade
É como ver o bombeiro
Com a água ir apagar o fogo

Maior banalidade ainda é a morte
Todos temos a mesma sorte
É como querer ser imortal
Sabendo que o Fado é fatal

Estou exausta de coisas banais
Que falta de originalidade
Prefiro ver a diversidade
De todos os animais!
19.11.11

STATE OF SHOCK – DIFFERENT DAY
https://www.youtube.com/watch?v=bAfm-E1kCYs

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

DUPLA FATALIDADE


O copo de cristal ainda tem a marca do teu batom exatamente onde bebeste o último gole da vida.
Confesso que a mesa continua posta desde esse dia que saíste à pressa para entrar ao serviço.
Mal sabias que o destino pelas costas te apunhalava: o acidente fatal.
Desculpa, sei que nem o tempo, nem o meu amor, nem o beijo repenicado na boca com que te despediste te trazem de volta.
A mesa continua posta mas é como se estivesse desfeita, tal como eu, interiormente. Falta-lhe a vida, o teu toque, as flores coloridas que trazias da rua só para perfumar mais a casa à luz da nossa paixão.
Como era tudo tão perfeito!...
Como as coisas mudam num ápice. Hoje sou eu quem morre enfeitando a tua campa com essas flores.
Dessa mesa, agora destruída, resta-me os cacos dos pratos perdidos pelo chão e a faca afiada cravada no peito.
Quem cola esses cacos para formar novos pratos?
Quem me tira a dor da faca cravada no peito?
Ninguém!
Os cacos são meros pedaços míseros. Jamais serão novamente pratos.
A faca afiada permanece cá dentro.
Ainda toca a nossa música, ainda sinto o nosso cheiro húmido nos lençóis, ainda vivo do nosso amor, estou mais que amarrada a ele!
Sinto-me incapaz, insuficiente.
Sabes, o destino foi cruel!
A dor da perda é terrível que nem um grito horrendo sufocando o escuro.
Abraço-te claro, pelas boas recordações: os olhos que me contemplavam doirados, a respiração agitada, as mãos enlaçadas, o calor dos lábios num só, a tua pele envolvendo a minha, o aroma do desejo, a palavra amor, enfim, AMO-TE.
Dei-te tanto de mim que sabia sempre a tão pouco. Mas tinha mais, muito mais.
Mais que um aconchego numa noite de Inverno, mais que o incêndio dos corpos nus espreitando o luar, mais que um abraço em noites sombrias, mais… mais... que agora se resume a NADA nestas linhas dispersas ao arrepio do vento.
O meu olhar é desumano que nem criança passando fome. É um mero sem abrigo.
A toda a hora se abate a noite e desaguam rios que tudo inundam e nada lavam.
Chamo-te, entre o silêncio que me consome, chamo-te amor.
Fraquejo num aperto e tombo sempre que tento dar qualquer passo mais firme. Em vez de ir em frente na passagem de nível corro desalmadamente para trás beijando o teu retrato.
Já lá vão precisamente 365 dias desde a tragédia sangrenta que desponta em mim à agonia do Fado.
Sozinha não resisto. É demais!
Só rogo a Deus que me leve para junto de ti para construirmos o paraíso juntos.
Dou-te a mão até ao céu que está de braços abertos à minha espera.
Não escrevo mais até que me mate nesta mesa vazia onde me suicido com os fios do telefone trilhados à volta do pescoço, só para sentir o paraíso completo a dois.

(Há agora uma estrela maior que brilha no céu junto de outra que já lá habitava)

26.11.11



JAMES BLUNT – NO TEARS
-> http://www.youtube.com/watch?v=1ZoBwK7s1l0
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...